Mais executivos podem aderir à delação premiada da JBS, diz jornal

Informações do Estadão sugerem que pelo menos 20 funcionários estariam sendo preparados para confirmar informações dadas à PGR

Joesley Batista durante depoimento à PGR | Foto: Reprodução

O jornal Estado de S. Paulo revela neste domingo (11/6) que uma nova leva de executivos de empresas da J&F (holding que controla a JBS Friboi) se prepara para complementar as delações premiadas firmadas com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Apesar de não haver uma definição final sobre o nome e a quantidade de funcionários que participariam do acordo, a reportagem apurou que pelo menos 20 já estão dispostos a contar o que sabem. Segundo os termos firmados, a J&F tem 120 dias para apresentar a nova lista.

Em abril de 2017, os empresários Joesley e Wesley Batista, que comandam o gigante conglomerado de empresas, acompanhados de cinco diretores, depuseram à PGR, revelando o pagamento de propina e caixa dois a milhares de políticos brasileiros, bem como esquema de tráfico de influência, que garantiram os interesses da JBS no Congresso e no governo federal durante as gestões do PT.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.