Maioria dos ministros do TSE é favorável à reabertura de ação que pede cassação de Dilma

Caso processo volte a tramitar, a presidente e seu vice, Michel Temer, terão que apresentar defesa

Em votação realizada na noite da última terça-feira (25/8), a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se posicionou favoravelmente à reabertura de uma das ações que pedem a cassação dos mandatos da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer (PMDB). Caso o processo volte a tramitar, Dilma e Temer terão que apresentar defesa.

Os ministros Luiz Fux e Henrique Neves votaram a favor da investigação de irregularidades na campanha eleitoral de 2014 da presidente, mas a relatora da ação, ministra Maria Thereza de Assis Moura, votou pela rejeição.

O julgamento foi suspenso após a ministra Luciana Lóssio fazer pedido de vista. Gilmar Mendes e João Otavio de Noronha já haviam se posicionado a favor e o presidente do TSE, Dias Toffoli, ainda precisa apresentar seu voto.

A ação em questão foi protocolada em janeiro pela Coligação Muda Brasil, que tinha o senador Aécio Neves (PSDB) como candidato à presidência nas eleições de 2014. Existem outras três ações similares no TSE, as quais os ministros estudam a possibilidade de unir em um só processo.

O pedido defende que a chapa Dilma-Temer pode ter usado dinheiro do “Petrolão” durante a campanha eleitoral e que teria usado estruturas públicas para promover a campanha eleitoral, além de ter abusado do poder econômico ao gastar mais do que o limite previsto.

Uma resposta para “Maioria dos ministros do TSE é favorável à reabertura de ação que pede cassação de Dilma”

  1. Avatar Manuel Ferreira disse:

    Somente pelo flagrante estelionato eleitoral já deveria ser cassada a chapa. Ora, o Governo se utilizou da sua força para impedir a divulgação pelo IBGE dos reais dados econômicos e sociais do país. Só por isso, já valeria a cassação da chapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.