“Maia só será candidato à Presidência se for para ganhar”, diz deputado goiano

Lucas Vergílio (SD) elogia presidente da Câmara, mas alerta que não haverá candidatura aventureira  

Lucas Vergílio e Rodrigo Maia | Foto: Luciana Lombardi

O deputado federal Lucas Vergílio (SD) afirmou, durante entrevista ao Jornal Opção, que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), só será candidato à Presidência da República em 2018 se houver chances reais de vitória.

“Se o presidente Michel Temer conseguiu aprovar projetos importantes foi por que teve apoio de Maia. Ele tem feito uma política de Estado, focando no que o País precisa, isso já o credencia para o Planalto. Mas ele não vai entrar numa aventura, não quer apenas disputar. Se for candidato, será candidato para ganhar”, disse.

Líder do Solidariedade em Goiás, o jovem parlamentar defendeu as qualificações do presidente da Câmara para ocupar o cargo mais alto da República, destacando as ações quando assumiu o governo federal. No entanto, fez questão de destacar que não há nada fechado entre seu partido e uma eventual candidatura do democrata.

As declarações foram dadas na última quinta-feira (25/1), quando Vergílio tomou posse à frente da diretoria do Sindicato dos Corretores e Empresas Corretoras de Seguros no Estado de Goias (Sincor-GO).

Previdência

Questionado sobre como se encontra o projeto da reforma da Previdência e as chances de uma aprovação pela Câmara, Lucas Vergílio preferiu ser cauteloso e fez um alerta.

“Acredito que projeto tem que ser colocado em pauta quando tiver condições de ser aprovado. Não podemos perder a estabilidade econômica que nosso País vive hoje, por mais que a pauta política esteja prejudicando o Brasil, a economia vai bem”, destacou.

O posicionamento do parlamentar goiano vai de encontro ao defendido por Rodrigo Maia, que, em coletiva de imprensa, afirmou que a data para votação da proposta do presidente Michel Temer (MDB) está mantida, dia 20 de fevereiro.

“O presidente da Câmara é um dos principais articuladores para que a pauta econômica siga firme. Eu não tenho opinião formada sobre o novo texto, pois o deputado Arthur Maia (PPS-BA) mudou muito. Vamos ver como ficou”, arrematou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.