Maia confirma que Câmara discutirá posse de armas na volta do recesso parlamentar

Presidente da Casa de Leis defendeu mudança no Estatuto do Desarmamento e liberação “respeitosa” à população 

Rodrigo Maia discursa durante evento em Goiânia | Foto: Alexandre Parrode

Presidente da República em exercício, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu, durante coletiva de imprensa em Goiânia (GO), a legalização da posse de armas de fogo para a população.

Segundo o democrata, a Câmara Federal deve retomar o debate sobre mudanças no Estatuto do Desarmamento, como parte da pauta de segurança pública prevista para ser debatida na volta do recesso parlamentar.

“A lei do desarmamento trataremos com responsabilidade, não liberando tudo, mas organizando para que depois de cumpridas todas as obrigações, a PF [Polícia Federal] dê de forma respeitosa o direito a posse de arma a cada pessoa”, argumentou.

No entanto, o presidente da Câmara não detalhou como seria feita a legalização, nem tampouco quando serão votadas eventuais mudanças.

Atualmente, tramitam diversos projetos de lei no Congresso Nacional com objetivo de promover mudanças e até revogação do Estatuto do Desarmamento. Em novembro do ano passado, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou uma proposta que permite a concessão de licença para o porte de arma de fogo para proprietários e trabalhadores rurais maiores de 21 anos.

Ainda de acordo com Maia, uma das prioridades da Câmara na volta do recesso parlamentar é a pauta da segurança pública. “Estamos trabalhando de forma muito firme uma reforma na lei de combate ao tráfico de drogas e a uma nova legislação em relação ao sistema carcerário. Hoje a cadeia não é mais escola do crime, é o QG do crime. Precisamos criar uma nova estrutura para tirar isso de lá”, completou.

Rodrigo Maia participou da posse da nova diretoria do Sindicato dos Corretores e Empresas Corretoras de Seguros no Estado de Goias (Sincor-GO), que será comandado pelo deputado federal Lucas Vergílio (SD).

 

2 respostas para “Maia confirma que Câmara discutirá posse de armas na volta do recesso parlamentar”

  1. Avatar Wilkson disse:

    Porque a esquerda tem tanto medo do povo armado? Este Estatuto falido retirou na mão grande um direito dos brasileiros com o discurso que desarmaria todos e diminuiria a criminalidade. O que nunca aconteceu. Pelo contrário, o crime organizado, que nunca foi desarmado, só se fortaleceu desde então. O que a esquerda (PT) não disse foi o ideal, o discurso por trás da fala, o que estava nas entrelinhas quando disseram que desarmariam o povo. Desarmaram para não ter resistência em um eventual terceiro mandato de Lula em 2010. O que foi cogitado pelo mesmo juntamente com senadores e deputados da época. Essa proposta só não foi levada em frente porque parte da mídia, mostrou que era inconstitucional e o ex-presidente recuou, posteriormente surgiu Dilma para manter o PT no poder. Governos de esquerda tem esta covarde maneira de permanecer no controle. Citando a pesquisa do senador, Wilder Morais, publicada no site armamento.org, o governo de Fidel, Hitler, a China Comunista, URSS, Venezuela e outros governos fizeram o que o PT fez em parte. Desarmaram o povo e depois deram golpes de estados e permaneceram por tempos no poder. Já ia me esquecendo de Getúlio Vargas na década de 30. Onde está o direito de defesa do cidadão neste cenário (país) que estamos vivendo? A polícia não está em todos os lugares 24h. Abaixo este Estatuto do Desarmamento. Todo cidadão tem o direito de legítima defesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.