Mães de crianças de até seis anos que são servidoras do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) podem ter a jornada de trabalho reduzida. A proposta é do desembargador Carlos França, presidente do TJGO.

A apresentação de minuta de resolução sobre a matéria deve ser apresentada na próxima sessão do Órgão Especial. Atualmente, o Poder Judiciário goiano conta com cerca de 2 mil mães.

Carlos anunciou que vai propor ao Órgão Especial a redução da jornada de trabalho, que hoje é de sete horas diárias. Se a mudança for aprovada, elas trabalharão apenas seis horas por dia.

Segundo o presidente, uma vez aprovada, a medida pode servir de incentivo para outros órgãos do sistema de justiça e, principalmente, para a promoção do desenvolvimento integral na primeira infância.

O TJGO é signatário do Pacto Nacional Pela Primeira Infância e instituiu, em novembro de 2020, a Política de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Goiás.