Livro “Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio” será lançado na UBE-GO, no próximo dia 11

Publicação, da editora Desfecho, é a primeira de uma série de quatro livros a serem lançados pelo artista Hazuk Perez. Romance narra uma história que aborda os costumes de uma época em detrimento da liberdade de 13 meninos, dos quais um começa a questionar sua condição de aprisionado e motiva os demais a refletirem sobre suas vontades 

Livro: Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio Editora: Desfecho Número de páginas: 287 Valor: 45

Livro: Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio
Editora: Desfecho
Número de páginas: 287
Valor: R$ 45

A União Brasileira dos Escritores – Seção Goiás (UBE-GO) sedia nessa quinta-feira (11/9) a partir das 19h o lançamento do livro “Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio”, que com 287 páginas, é o primeiro de uma série de quatro publicações de autoria do alfaiate, ator, ilustrador e escritor Hazuk Perez. Aos 28 anos, o artista formado pela Universidade Federal de Goiás (UFG) em Designer de Modas, mas que sempre transitou em todas as esferas artísticas, se lança agora como autor por meio de uma obra instigante que, remetendo às crenças em deuses, narra uma história de 13 garotos que têm de ser confinados, durante toda a vida, em uma casa, onde lhes é negado o direito ao livre arbítrio.

O aprisionamento dos meninos se deve à necessidade de manter as entidades adormecidas, e assim garantir a sobrevivência do resto da humanidade. Porém, um dos garotos começa a ansiar a liberdade, sendo este o ponto que leva o desenrolar do enredo de “Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio”. [Leia sinopse abaixo]

hazuk reproducao facebook

Alfaiate, designer de modas, ator, ilustrador e escritor radicado em Goiânia Hazuk Perez | Foto: Reprodução Facebook

Hazuk Perez é natural de São Paulo, mas mora em Goiânia desde o primeiro ano de vida. Atualmente tem se dedicado bastante à alfaiataria, bem como a atuação em teatro, ilustrações e escritas diversas. Ele é dono do blog “Vamos brincar de esclarecer as coisas?”, no qual comenta e opina sobre fatos do cotidiano que conquistam destaque na imprensa e redes sociais por serem polêmicos.

Em entrevista ao Jornal Opção Online nesta segunda-feira (8) ele contou que começou a trabalhar a história há oito anos, dos quais quatro foram elaborando a personalidade dos personagens e quatro escrevendo o livro.

“A ideia surgiu em uma viagem a Pirenópolis quando ouvi alguém da cidade contar a história de uma casa abandonada que antes tinha sido um convento e hoje ninguém sabia quem eram os donos“, detalha. Na época em que a história começou a ser criada em sua mente, aos 20 anos, Hazuk tinha iniciado uma nova aventura em sua vida: morar em um circo. “Ouvi essa história sobre um casarão abandonado e fiquei refletindo sobre essa ideia de uma casa cheia de histórias, da clausura do convento e etc”, diz, explicando que com essa motivação, foi juntando outras histórias que “guardava na cabeça”, até chegar aos 13 meninos e a missão (fardo?) de resguardar a vida da humana.

“Um fato importante, talvez, é que o livro foi publicado em diversos sites da internet antes de ter uma publicação oficial. E teve um site em que a historia teve mais de duas mil visualizações em uma semana”, ressalta o jovem escritor.

Sinopse:

“Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio” é o primeiro livro de uma série de 4. A história se passa em um universo paralelo onde deuses antigos foram adormecidos para a sobrevivência da humanidade. E, para que esses deuses sejam mantidos em seu sono cativo, a Casa de Lírio (uma entidade onipresente que governa o equilíbrio do mundo) precisa ser habitada, a cada geração, por treze garotos que jamais podem abandoná-la. A esses garotos é negado o livre arbítrio e suas vidas se passam confinadas entre as paredes dessa casa onde deuses, verdades e magias mais antigas que o tempo se encontram veladas.

Esses garotos constroem sua identidade e visão de mundo através dos parcos momentos em que mantém algum contato com o mundo exterior. Como durante os sete primeiros dias de cada estação do ano, quando as portas da casa se abrem para visitação. A cada estação é dada aos meninos a obrigação de servir aos estrangeiros de um modo distinto: na primavera, estação da fertilidade, a casa se abre para favores sexuais. Onde todo seu funcionamento pulsa de acordo com o ritmo sagrado da terra e tudo que se respira em seu interior é luxúria e prazer. O verão, estação do movimento e mudança, a casa se abre para festivais cênicos, onde o ritmo sagrado do fogo se exalta em exuberantes espetáculos teatrais. No outono, estação do silêncio que precede a morte, os garotos oferecem a poesia e compreensão. Onde o mundo respira o ritmo sagrado do ar e o conhecimento literário, cientifico e mágico é exercitado. E, por fim, no inverno, a estação da morte para renovação, o mundo se submerge no silêncio das águas e a casa se abre para a meditação, flagelo e perdão. E assim seguem os dias na Casa de Lírio, onde é negado aos seus habitantes o menor direito de dizer não…

“Mas por que não se eu quero um sim?” – Se pergunta Salomé, jovem garoto ruivo de olhos atentos a quem o grito de liberdade habita o espírito. E sua natureza selvagem e arredia atiçará a curiosidade de seus irmãos que, pela primeira vez na história da casa, contestarão sua posição, suas origens e os mistérios desse lugar.

Serviço:
Livro: Os Contos Proibidos dos Garotos da Casa de Lírio
Editora: Desfecho
Número de páginas: 287
Valor: R$ 45
Noite de lançamento: Sede da UBE-GO. Rua 21 n° 262 Centro.
Data: 11 de setembro
Horário: A partir das 19h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.