Líderes caminhoneiros entram com ação civil contra Bolsonaro e apoiadores por ameaças antidemocráticas

Petição, encaminhada à 20ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, ainda menciona apoiadores bolsonaristas e pede indenização de R$ 50 milhões

Líderes caminhoneiros entram com ação civil contra Bolsonaro e apoiadores por ameaças em manifestações | Foto: Reprodução

Neste 7 de Setembro, o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), a Frente Parlamentar dos Caminhoneiros e Celetistas e outras entidades entraram com ação civil pública, na Justiça Federal, contra Jair Bolsonaro (sem partido), a União e 30 apoiadores do governo. A intenção é medidas de cassação, reparação e indenização por danos morais, patrimoniais e extrapatrimoniais que possam ocorrer nas manifestações do Dia da Independência.

“Permitir a perpetuação de manifestações presidenciais públicas com conteúdo antidemocrático, como apontadas na presente petição, é tolerar erosão dos valores constitucionais caríssimos, com efeitos que permanecerão no seio social ainda por décadas”, foi dito no texto.

A peça ainda explica que os riscos apontados nas declarações públicas de chamamento para as manifestações que ocorrem em todo o Brasil, especialmente em Brasília e São Paulo, “mediante promessa de incentivo econômico de participação de civis e militares para prática de atos antidemocráticos, de pressão a Órgãos do Poder Judiciário sobre autonomia judicante, de pressão a Poderes instituídos constitucionalmente (Judiciário e Legislativo), mediante propagação de ideias intervencionistas por meio das Forças Armadas “.

A petição, encaminhada à 20ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, menciona as ameaças contra pessoas, instituições, Poderes Constitucionais e instituições, além do risco de contaminação pela Covid-19. Tudo isso, “mediante promessa inidônea de financiamento, custeio e pagamento de todos os custos e despesas a participar de uma suposta manifestação e greve de ‘caminhoneiros’ sem pauta jurídica”. Além disso, solicita punição no caso de ameaça contra pessoas. A indenização solicitada é de R$ 50 milhões.

Junto a Bolsonaro, estão citados os bolsonaristas Marco Antonio Pereira Gomes , também conhecido como Zé Trovão, o deputado federal Ottoni de Paula (PSC-RJ), os cantores Sérgio Reis e Eduardo Araújo, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja), Antonio Galvan, e o blogueiro Oswaldo Eustáquio, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.