Lideranças trabalham para recriar UDN nos Estados. Goiás já conta com coordenação

Segundo representante regional, partido resgatará princípios conservadores, sentimento patriótico e liberalismo econômico

coordenação estadual da sigla, Neto Meneghello (à esq.) e presidente nacional, Marco Vicenzoe  Foto: Reprodução

O presidente nacional da Nova UDN, Marco Vicenzo, indicou recentemente o consultor Neto Meneghello, de 28 anos, para ocupar a coordenação estadual da sigla em Goiás. A direção nacional do novo partido político aguarda a assinatura do ministro Edson Fachin, relator do pedido de homologação da Nova UDN junto ao TSE, para a instituição do partido nos Estados.

Segundo a direção nacional, ao todo, nove estados já estão em processo de formação de lideranças. Ao Jornal Opção, Maneghello considerou que o Brasil ainda carece de partidos de direita que representem, de fato, as bandeiras pregadas pela nova sigla. “Resgataremos os princípios conservadores, o sentimento patriótico e liberalismo econômico”, disse.

Vale lembrar que o partido foi fundado no ano de 1945 sendo considerado o primeiro de direita do País. Seus membros fizeram oposição direta a Getúlio Vargas e ao regime militar. Mais tarde, o partido foi fechado pelo regime militar juntamente a outras siglas no ano de 1965.

Segundo o presidente, a Nova UDN já conta com cerca de 40 pessoas que trabalham na coleta de assinaturas e pregam a UDN pelo Estado. “Temos conversado com diversas lideranças municipais e estaduais. Temos também estreitado o diálogo com quatro deputados estaduais”. Maneghello não quis revelar os nomes por receio de atrapalhar o andamento das negociações. A maior expectativa da UDN é abrigar futuramente o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.