Líder do prefeito minimiza críticas e garante diálogo para reforma da Previdência

Vereador disse que ouviu todas as partes e que a Câmara irá discutir a matéria em plenário

Tiãozinho Porto (PROS), líder de Iris Rezende na Câmara | Foto: Alberto Maia

Depois de adiado para agosto, o projeto de lei que trata da reforma do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia, o líder do prefeito Iris Rezende (MDB) na Câmara Municipal, vereador Tiãozinho Porto (Pros), amenizou a questão afirmando que todos os interessados foram ouvidos.

“Ouvimos os presidentes dos sindicatos, servidores e também alguns vereadores e achamos melhor colocar em pauta no segundo semestre. Vamos tirá-lo da CCJ [Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania] e colocar no plenário pra discutirmos a matéria ainda mais”, declarou.

Segundo o parlamentar, não há problema nenhum e dialogar com os vereadores e sindicatos, ouvindo a preocupação dos envolvidos. “Vamos mostrar com clareza que queremos resolver tudo isso”, disse, reforçando que não vê problema nenhum de não aprovação desse projeto.

Os servidores, no entanto, são contra a proposta do jeito que está e alegam que, mesmo após as reuniões com os representantes do governo municipal, não foi possível chegar a qualquer acordo.

Projeto

O projeto de número 17/2018 chegou à Câmara Municipal de Goiânia pela segunda vez na última semana, mas manteve pontos polêmicos do texto apresentado pelo Paço como, por exemplo, o aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14% e uso de recursos da dívida ativa do município e de venda de áreas municipais para equilibrar as contas do IPSM.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.