Leilão da Celg recebe proposta e deve ser realizado no dia 30

Informação foi publicada pela agência Reuters. BNDES não nega, nem confirma

Fachada da presidência da Celg | Foto: Eduardo Ferreira

Fachada da presidência da Celg | Foto: Eduardo Ferreira

O leilão de privatização da Celg Distribuição, companhia de energia elétrica de Goiás, recebeu pelo menos uma proposta e, assim, está mantido para o dia 30 de novembro. A informação foi dada pela agência de notícias Reuters  e confirmada por integrante do governo ao Jornal Opção.

Quem está à frente do processo é o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que, à reportagem, não negou, nem confirmou a existência de interessados na compra da estatal — controlada pela Eletrobras.

A desestatização será realizada em duas etapas: a primeira será o leilão a ser realizado na Bovespa para alienação de ações equivalentes a 94,84% do capital social da Celg D ao preço mínimo de R$ 1,792 bilhão. A segunda será a oferta de ações aos empregados e aposentados equivalente a 5,09% do capital da empresa no valor de R$ 82,6 milhões.

No primeiro leilão, realizado em agosto deste ano e que acabou deserto por falta de interessante, o valor inicial era de R$ 2,8 bilhões.

Em setembro, o Programa de Parcerias de Investimento da presidência da República (PPI) atualizou o valor da Celg D para R$ 4,448 bilhões. Como o futuro acionista terá que assumir dívidas e outras obrigações no total de R$ 2,656 bilhões, o valor líquido referente às ações da empresa ficou em R$ 1,792 bilhão (incluído parcela dos minoritários, de 0,07%).

 

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Francisco Narciso da Silva

Provavelmente será adquirida por outra estatal, mas estrangeira. Se os governos estadual e federal brasileiros são incompetentes para administrar uma empresa pública, quanto mais o será para administrar o estado ou a nação? Salve-se quem puder!