Kassab e Alckmin endurecem em discussão da Reforma da Previdência

Lideranças políticas se reuniram com Bolsonaro, que tenta articular apoio ao projeto em tramitação no Legislativo

Gilberto Kassab (à esq) e Geraldo Alckmin / Foto: Reprodução/Colagem

Após se encontrar com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), no Palácio do Planalto, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, falou com a imprensa. Ele revelou, na ocasião, que Bolsonaro pediu apoio e reforçou sua disposição para trabalhar pela aprovação da Reforma da Previdência junto aos deputados.

No entanto, o presidente nacional da sigla, apesar de avaliar que as mudanças da proposta são compatíveis com o programa do partido, disse que não haverá imposição para que os parlamentares votem de maneira igualitária. Em entrevista, Kassab disse que “o partido não fechará questão, mas haverá um esforço bastante intenso no sentido de mostrar aos parlamentares a importância delas (reformas) para o Brasil”.

Por sua vez, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, disse, logo após a reunião, que o partido não foi convidado a participar da base do governo e acrescentou ainda que a sigla agirá com total independência na Casa. “Votamos com o Brasil”, declarou em entrevista.

Segundo a liderança tucana, o partido sempre enxergou a necessidade da reforma. Porém defende que haja mudanças no projeto encaminhado pelo chefe do Executivo ao Parlamento. “O que é importante na reforma é idade mínima e tempo de transição”, justificou. Em seguida, Alckmin acrescentou que o partido é contra o benefício de prestação continuada (BPC). “Como também a questão rural. Se há uma diferença de idade na área urbana, por que não há na área rural?”, finalizou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.