Justiça suspende venda do Jóquei Clube de Goiás

Pedido foi feito pela Procuradoria Geral do Município de Goiânia enquanto existir débitos do clube

A justiça acatou pedido da Procuradoria Geral do Município de Goiânia e suspendeu supostas negociações para venda do Jóquei Clube de Goiás, em que o clube transferiria a propriedade do seu imóvel, localizado no centro de Goiânia.

A ordem judicial impede a aquisição do imóvel que abriga a sede do Jóquei Clube de Goiás por qualquer pessoa física ou jurídica enquanto existir débitos com a municipalidade.

Na decisão que tornou o imóvel indisponível para o mercado imobiliário, a justiça entendeu que a alienação daquela propriedade poderia caracterizar fraude à execução fiscal e, por isso, foi determinado que o Jóquei Clube comprove que tem patrimônio suficiente para pagar a dívida que possui com o município.

Crise financeira

Conforme reportagem do Jornal Opção, atualmente, o clube é administrado pela Associação Amigos do Jóquei, liderada pelo ex-deputado estadual e advogado Manoel de Oliveira Mota. A chapa que compõe a nova diretoria foi eleita em dezembro do ano passado.

Segundo o presidente, a dívida atual do Jóquei Clube chega ao montante de R$ 41 milhões. A maior parte do débito, cerca de R$ 30 milhões, tem como credor a Prefeitura de Goiânia e corresponde à divida de IPTU.

Deixe um comentário