Justiça determina bloqueio de bens de Marconi e ex-secretário da Fazenda

Caso diz respeito à assinatura de um decreto do ano passado permitindo o aumento em 25% do pagamento de diárias ao governador, vice, secretários e assessores

A 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual atacou pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e determinou nesta segunda-feira (15/10) bloqueio de bens do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e do ex-secretário Fazenda João Furtado Neto em R$ 7.632.190,50.

O caso diz respeito a suposto ato de improbidade administrativa envolvendo a assinatura de um decreto do ano passado permitindo o aumento em 25% do pagamento de diárias ao governador, vice, secretários e assessores.

A denúncia chegou até o Ministério Público por meio de representação do deputado estadual José Nelto (MDB). Na sentença, a juíza Patrícia Bretas especifica que o valor bloqueado é composto por R$ 2,5 milhões referentes a dano ao patrimônio público e R$ 5 milhões de multa.

No entendimento da magistrada, ficou entendido que o pagamento das diárias violou os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal e causou danos ao erário.

Procurada pela reportagem, a assessoria do governador Marconi Perillo ainda não se manifestou. O Jornal Opção tentou entrar em contato com João Furtado Neto, mas as ligações não foram atendidas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.