Justiça de Caldas Novas condena ouvidor da prefeitura por compra de votos

Gumercindo Gonçalves foi candidato pela chapa do prefeito Evandro Magal (PP) e também teve seu diploma de suplente cassado

A Justiça Eleitoral condenou, em decisão publicada nesta quarta-feira (10/5), o suplente de vereador e ouvidor do município de Caldas Novas, Gumercindo Gonçalves Filho, por compra de votos. Também foram condenados Dalila Cândido da Silva e Carlos Alberto Sales.

Segundo o Ministério Público Eleitoral (MPE), os três utilizam programas sociais da Prefeitura de Caldas Novas para conseguir votos para a sua chapa e do prefeito (que também foi cassado) Evandro Magal (PP).

Na sentença, a juíza Karinne Thormin declara os três envolvidos inelegíveis por oito anos, contados a partir das últimas eleições, em 2016, além de cassar o diploma de suplente de vereador de Gumercindo. Os três também foram condenados a pagar multa de R$ 15 mil.

Embora a decisão tenha sido tornada pública nesta quarta-feira (10), ela foi tomada no último dia 2 e, como os envolvidos já foram notificados, eles apresentaram recursos e, agora, o processo será enviado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O Jornal Opção tentou entrar em contato com a defesa dos envolvidos, mas não conseguiu resposta.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.