Justiça condena ex-comandante e ex-vereador de Pires do Rio

Eduardo da Costa e Júlio César Carneiro criaram esquema ilegal de arrecadação de verbas em cima de blitzes realizadas na cidade

| Foto: Divulgação

Desembargadora os condenou por improbidade administrativa | Foto: Divulgação

A Justiça condenou o ex-comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar de Pires do Rio, Eduardo da Costa, e o ex-vereador da cidade, Júlio César Carneiro, por montarem esquema ilegal de arrecadação de verbas em cima de blitzes.  Eles foram denunciados por improbidade administrativa e terão que pagar multa civil no valor da remuneração que receberam na época do crime. Decisão foi da desembargadora Elizabeth Maria da Silva.

Segundo a denúncia, o comandante criou maneiras não autorizadas por lei de gerar renda para o batalhão que comandava. Ele cobrava taxas de permanência e estadia de veículos que foram apreendidos nas blitzes. Eduardo também acertava com os proprietários que eles sanariam as irregularidades, o que geraria uma multa. Mas a investigação do Ministério Público descobriu que ou elas não eram geradas ou eram substituídas por outras menos graves.

A participação do vereador se dava por meio de influência política. Ele era procurado por aqueles que tiveram seus carros apreendidos e usava de seu cargo para pedir que o comandante liberasse o veículo em troca de vantagens políticas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.