Processo pedindo a saída do empresário foi aberto no diretório metropolitano, após votação da executiva do partido. Foram seis a favor e dois contra

Expulsão do empresário Júnior Friboi foi votada pela executiva do PMDB metropolitano | Foto: Fernando Leite
Expulsão de Júnior Friboi foi votada pela executiva do PMDB metropolitano | Foto: Fernando Leite

O Conselho de Ética do PMDB metropolitano tem dez dias para dar parecer sobre o pedido de expulsão do empresário Júnior Friboi, aprovado por seis votos a favor e dois contra, em reunião da executiva na tarde terça-feira (18/11), no Setor Aeroporto, em Goiânia. Caso a propositura seja acatada, o ex-candidato ao governo estadual poderá recorrer da decisão às instâncias estadual e nacional.

Presidente do colegiado, o vereador da capital Mizair Lemes Jr. avaliou o encaminhamento do partido como coerente. “O PMDB tem sido usado por pessoas que nunca contribuíram com o partido e tiram proveito para perpetuar projetos pessoais. É uma resposta ao comportamento deles”, justificou ao Jornal Opção Online.

Ainda segundo o dirigente, o empresário perdeu a oportunidade de ganhar o PMDB ao apoiar a reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB) — principal motivo que levou a legenda a pedir a saída dele. Para evitar desgastes, disse, teria sido melhor Júnior Friboi não ter apoiado nem Iris Rezende, candidato peemedebista derrotado no segundo turno, e nem o tucano. “Desmereceu o nosso projeto político”, avaliou Mizair Lemes Jr.

A decisão pelo expurgo vai de encontro às afirmações do deputado estadual Daniel Vilela, eleito para a Câmara dos Deputados. “Ficou muito ruim dentro do partido a manifestação que ele fez através das cartas”, relatou o peemedebista, em entrevista na semana passada. Contudo, o parlamentar colocou panos quentes, dizendo que a situação não inviabiliza a permanência dele na legenda e “em qualquer projeto futuro”.

A saída de Júnior Friboi também já havia sido protocolada a nível estadual. A reportagem entrou em contato com o advogado e integrante da executiva Leon Diniz, que deve ser responsável por analisar o pedido. No entanto, as ligações não foram atendidas.

Os que votaram a favor do pedido de expulsão são Mizair Lemes Jr, Otávio José de Moura Neto, Ênio Salviano da Costa, Luiz Fernando Santana, Luiz Antônio Teófilo Rosa e Hamilton Ferreira da Silva. Se posicionaram contra Vilmar Palmeira e Gercy Joaquim Camilo.

Quatro não participaram da votação, entre eles o presidente da Câmara de Vereadores de Goiânia, Clécio Alves.

Disputa

O empresário do ramo de carnes deixou o PSB para filiar-se ao PMDB, em maio de 2013, com a intenção de ser candidato ao governo de Goiás. Porém, a força de Iris Rezende abafou suas pretensões políticas.

Júnior Friboi causou polêmica ao divulgar carta aberta à imprensa logo após o primeiro turno declarando apoio a Marconi Perillo.