Um juiz concedeu um ‘presente de Natal’ soltando um comerciante de 34 anos, que estava preso acusado de tentativa de homicídio em Posse, no Norte goiano. Ele estava detido há 5 meses. A decisão foi baseada em um pedido de habeas corpus escrito pelas filhas, uma delas de 6 anos.

“Esse foi o melhor Habeas Corpus que já recebi! Eu sempre digo que não precisa escrever muito! Prometo que irei olhar com toda atenção e critério com que vejo todos os outros [pedidos de soltura]”, respondeu o juiz Denis Bonfim, que responde pela comarca do município.

Uma das cartas foi publicada pelo próprio juiz em um rede social e ganhou repercussão na internet, no último dia 6. Ele disse que ficou emocionado ao ler o que as crianças escreveram. “Seu juiz, te peço: mande meu pai de volta para casa, antes do Natal, por favor. Nossa casa e nossa família é muito triste sem ele”, cita trecho do texto.

Prisão

O suspeito foi detido temporariamente em 21 de julho, 18 dias após o crime. A pedido da Polícia Civil de Goiás (PC-GO), a Justiça determinou a prorrogação da prisão temporária, que, na sequência, foi convertida em preventiva, em 18 de setembro. O comerciante mora com a esposa e quatro filhos.

Responsável pelas investigações, o delegado Humberto Soares frisou que, durante o inquérito, a vítima indicou categoricamente que o suspeito foi até a casa dela e efetuou os disparos, que atingiram as costas.

Bonfim, por outro lado, entendeu que as apurações foram baseadas apenas nas declarações da vítima, e que em muitos momentos se revelaram “contraditórias e desarmônicas”, apresentando informações diferentes das relatadas por testemunhas.