Jovem que matou a ex enquanto ela dizia que o amava é condenado a 17 anos de prisão

Câmeras de segurança da rua onde o crime aconteceu registraram o momento em que Wallifer Xavier desferiu vários golpes de faca em Adriana, que tentava afastá-lo e implorava para que ele não a matasse 

Momento em que Adriana tenta afastar Wallifer e pede para não ser morta. | Foto: Reprodução TV Anhanguera.

Wallifer Xavier, de 19 anos de idade, foi condenado nesta terça-feira, 20, a 17 anos de prisão em regime fechado por ter assassinado Adriana Massena dos Santos, de 31 anos, sua ex-namorada, durante uma briga no dia 14 de junho do ano passado.

Cenas registradas por câmeras de segurança da rua em que o crime aconteceu, flagraram o momento em que o assassino se aproximava da vítima enquanto ela tentava afastá-lo. Com a faca que segurava em sua mão direita, Wallifer desferiu vários golpes em Adriana, que implorava para que não fosse morta e dizia ao criminoso que o amava. 

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara afirmou que o homem confessou o crime durante o júri, alegando que teria tido essa ação devido ao uso de drogas e por não aceitar o fim do relacionamento. Anteriormente a isso, Wallifer teria afirmado que teria agido em legítima defesa, já que Adriana o teria ameaçado de morte, o que não ficou comprovado. A pena será cumprida na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia. O júri concluiu que o réu agiu por motivo fútil, com emprego de meio cruel e em razão da condição do sexo feminino. 

Relacionamento conturbado

Segundo familiares e amigos de Adriana, o relacionamento entre ela e o criminoso era bastante conturbado, sendo marcado por agressões físicas e verbais de Wallifer. Os dois teriam terminado o namoro de um ano e seis meses devido à violência sofrida por Adriana, mas estariam tentando uma reconciliação na época do assassinato. A última briga do então casal teria se dado em virtude do fato de que Wallifer não queria que Adriana fosse a uma festa. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.