Jovem acusado de matar o pai e a namorada a facadas em Goiânia vai a júri popular

Magistrado lembrou que o acusado confessou o crime e observou que as qualificadoras devem ser apuradas pelo Conselho de Sentença, “pois nos autos constam elementos de que Luiz Guilherme matou seu pai e sua namorada com vários golpes de faca”

Luiz Guilherme Elias Cavalcante tinha 20 anos quando cometeu os crimes

Luiz Guilherme Elias Cavalcante tinha 20 anos quando cometeu os crimes

Luiz Guilherme Elias Cavalcante, jovem acusado de ter matado o próprio pai e a namorada em agosto de 2012, vai a júri popular. A decisão é do juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 13ª Vara Criminal de Goiânia, que marcou o julgamento para as 8h30 do dia 19 de novembro.

O magistrado lembrou que Luiz Guilherme confessou ter matado as vítimas e observou que as qualificadoras devem ser apuradas pelo Conselho de Sentença, “pois nos autos constam elementos de que Luiz Guilherme matou seu pai e sua namorada com vários golpes de faca”.

O juiz ressalta que os golpes foram desferidos com o intuito de causar sofrimento intenso e desnecessário nas vítimas, “revelando assim tamanha crueldade”. O réu encontra-se preso na Casa de Prisão Provisória (CPP).

Conforme denúncia do MP, em 25 de agosto, Luiz Guilherme, sua namorada e um amigo estavam em um bar, no Setor Riviera. Após beberem e usarem drogas, o amigo saiu e o casal foi até outro estabelecimento para comer. No local, os funcionários perceberam que estavam alterados e que Luiz estava agressivo. Em seguida, os dois foram à casa do acusado, em que estava o pai, Luiz Gonzaga Cavalcante.

Os corpos do pai e da namorada foram encontrados 36 horas depois, quando a mãe de Laiz procurou a filha, mas não a encontrou. Falando com Luiz, recebeu a resposta de que ela teria ido a Trindade. Desconfiada, a mãe pediu ao esposo que fosse até a casa do acusado, onde encontrou a porta aberta e sem vestígios da presença de ninguém. Chamou a polícia, que encontrou os dois corpos.

Preso no dia seguinte, Luiz Guilherme confessou o crime e alegou que matou a namorada por uma briga e depois foi ao quarto do pai para matá-lo, sem nenhuma razão aparente.

Deixe um comentário