Jornal Opção acompanha rotina do prefeito Paulo Garcia

Durante toda a terça-feira (16/6), equipe do jornal está junto com petista em compromissos oficiais e vistoria de obras em andamento na capital

Prefeito é cumprimentado por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) na lanchonete Biscoito Pereira | Foto: Alexandre Parrode

Prefeito é cumprimentado por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) na lanchonete Biscoito Pereira | Foto: Alexandre Parrode

O Jornal Opção foi convidado a passar o dia com o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT). Durante toda esta terça-feira (16/6), a equipe acompanha a rotina do petista — que começou bem cedo.

Por volta de 6h40 da manhã, Paulo deixa sua residência, no Setor Bueno. Junto a poucos assessores, vamos em direção ao Biscoitos Pereira da Rua 55 no Centro. Durante o trajeto, o prefeito mostra os corredores exclusivos de ônibus na Av. T-63 e Av. 85, comemorando a fluidez para o transporte coletivo, enquanto carros se abarrotam nas vias. “É um sucesso. Temos que privilegiar a coletividade”, sustenta.

Ao chegar na tradicional lanchonete, Paulo é cumprimentado por um grupo de senhores amigos que ali estão. Durante as brincadeiras, ele questiona: “Estavam falando mal de mim, né!?”. E logo um deles responde: “Não! Estávamos falando mal do PT, mas não do prefeito”. Entre um pão de queijo e goles rápidos no café — ao qual se diz viciado e chega a tomar 20 xícaras por dia –, ele vai contando um pouco da história de Goiânia.

Foto: Alexandre Parrode

Foto: Alexandre Parrode

Paulo Garcia passa pelas ruas, se lembra e conta fatos que ocorreram em tempos passados. Na Av. Goiás, ele mostra onde foi o famoso Bar Marabá, que pertenceu a seu avô paterno: “Tenho fotos daqui no meu gabinete de quando nem sequer existia o Banco do Estado de Goiás. Quando as pessoas iam para o bar de terno e gravata”.

Ainda no Biscoitos Pereira, o prefeito é cumprimentado por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), com as quais faz fotos e conversa. Ao sair, tenta cumprimentar um motorista que por ali passa. A resposta é negativa: “Espero que o senhor tenha mesmo um bom dia”. Visivelmente mal humorado, o homem aperta a buzina e segue. “Acontece… Às vezes as pessoas estão nervosas. Eu não me importo, escuto as reclamações que me chegam. Faz parte da rotina”, comenta o prefeito.

Prefeito Paulo Garcia e artista plástico Amaury de Menezes, à direita | Foto: Alexandre Parrode

Prefeito Paulo Garcia e artista plástico Amaury de Menezes, à direita | Foto: Alexandre Parrode

Seguimos para o Bosque dos Buritis para receber demandas do espaço. Lá, Nelcivone Melo, novo presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), está esperando. Por coincidência, o artista plástico José Amaury de Menezes estava no local. Paulo Garcia falou da carreira do octogenário e aproveitou para contar-lhe que um de seus filhos é artista plástico. Amaury é um dos mais importantes e renomados artistas plásticos de Goiás e que venceu o Troféu Jaburu, maior e mais significativo prêmio cultural do Estado, no final do ano passado.

No próprio bosque está localizado o Centro Livre de Artes e Museus de Arte de Goiânia. O prefeito passeou pelas instalações do centro, que oferece aulas de canto, dança, música e artes. São cerca de 1,8 mil alunos, de crianças a idosos. Estes assediam mais o prefeito — que, inclusive, foi convidado a participar de uma aula de alongamento, mas brincou “que estava velho demais” para aquilo. Na ocasião, visitamos um dos maiores acervos de obras de arte de Goiás, localizado na galeria do espaço, que conta com impressionantes 1 mil exemplares de artistas goianos e brasileiros. “É uma fortuna. Não só monetária, mas cultural também”, destaca Paulo.

Novamente no carro, seguimos para vistoriar as obras de requalificação da Praça Cívica. Entramos no canteiro acompanhado do secretário municipal de Obras, Washington Ramalho. Vários funcionários, que trabalhavam naquela manhã, eram cumprimentados por ele, enquanto os diretores apresentavam o que estava sendo feito. Foi possível ver que parte da calçada da parte inferior da praça já estava pronta.

Paulo Garcia aproveitou para anunciar que, embora não estivesse no projeto original, nem no apresentado pelo arquiteto Xibiu, foi implementado um corredor da acessibilidade para Portadores de Necessidades Especiais (PNE). “Será entregue dentro do prazo, com certeza”, garante o petista ao ser questionado se há atrasos na obra e rebatendo especulações de que a mesma estaria parada.

Antes de partir para o quarto compromisso da manhã — lançamento da Feira da Solidariedade, na Cúria Metropolitana da Arquidiocese de Goiânia –, Paulo se lembra que, como é um evento formal com a presença do Bispo Dom Washington, precisa limpar os sapatos (que ele chamou de “botinas”, sujas da terra). Com um pano, ele mesmo bateu a sujeira e brincou que não iria em casa se trocar: “A agenda está cheia”.

De fato, estão previstos mais dez eventos para esta terça. “Eu gosto dessa correria. Na verdade, estranho é quando o dia é mais parado”, conta o prefeito. Questionado sobre o que pretende fazer quando o mandato acabar, Paulo responde com firmeza: “Ah! Eu nem gosto de pensar nisso!”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No lançamento da Feira da Solidariedade, o prefeito Paulo Garcia falou brevemente aos organizadores e integrantes do evento, quando exaltou o trabalho realizado por eles durante a Semana da Cidadania, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás). “Vamos continuar apoiando esta iniciativa, que é uma verdadeira conquista da sociedade goianiense”, informou o petista, que brincou, ao final, dizendo que Dom Washington já o tinha perdoado com antecedência, pois ele não poderia ficar durante toda a solenidade.

Novamente no carro, Paulo Garcia atende telefonemas do ex-prefeito Iris Rezende, do deputado estadual Ernesto Roller (ambos do PMDB) e de auxiliares. Entre uma história e outra, ele aproveita para chamar atenção dos secretários via WhatsApp, num grupo que eles têm, intitulado “PMG”. “Atenção! Estão demorando muito tempo para responder. Respostas mais rápidas, por favor”, escreveu o petista.

Foto: Alexandre Parrode

Prefeito vistoria a pavimentação do Setor Antônio Carlos Pires | Foto: Alexandre Parrode

A certa altura, o motorista utiliza o rádio comunicador para perguntar como chegaria ao Setor Antônio Carlos Pires, onde vistoriamos a pavimentação do bairro. “Você quer saber como chega lá? Eu sei. Eu sei tudo de Goiânia. Não preciso de GPS”, interrompeu o prefeito. E assim fomos.

Paulo Garcia guiou o motorista pela Av. Goiás Norte, quando nos mostrou a velocidade com a qual as obras do BRT Norte-Sul (lançado em março deste ano) estão caminhando. Muitos dos trechos entre o Atacadão da Av. Perimetral e a Praça Cívica já têm o corredor de ônibus quase pronto, esperando apenas a instalação das placas de concreto. “Em 60 dias entregaremos todo este trecho interno pronto. Não quero dar previsão, mas acredito que até o fim do meu mandato concluiremos muito do projeto”, revelou ele.

Quando chegamos ao Setor, por volta de 10h50, o prefeito fez questão de destacar que quase toda a estrutura do loteamento foi ele quem construiu. “Foi na nossa administração que trouxemos para cá um CMEI [Centro Municipal de Educação Infantil], um PSF [Posto de Saúde da Família] e uma escola de ensino fundamental. É com muita satisfação que venho concluir o asfaltamento do Antonio Carlos Pires e do Orlando de Morais também”, comemora.

Foto: Alexandre Parrode

Cabeleireira Valdirene Souza e filha tiram foto com o prefeito Paulo Garcia | Foto: Alexandre Parrode

Às portas de casa para ver o benefício chegar, moradores acenavam para Paulo e alguns, como a cabeleireira Valdirene Souza, aproveitaram para tirar fotos e abraçá-lo. Ao lado da filha, a moradora do setor há quatro anos agradeceu pelo asfalto e também pediu que fossem construídas praças. “Quando eu vier fazer a inauguração oficial, te darei o posicionamento. Pode me procurar”, confirmou ele.

No Setor, segundo o prefeito, serão 23 km de asfalto, 48 km de calçada e 18 km de rede pluvial. Um dos destaques das obras no Orlando de Morais e Antônio Carlos Pires é que a prefeitura, por meio da Semob, vai padronizar não só os meios-fios, mas também as calçadas.

Paulo se despede, mas não sem antes receber a informação do secretário de que o asfalto que está sendo construído não é “Sonrisal”, como tantos que há pela cidade, e que este deverá ser entregue por completo até setembro. “Estamos fazendo asfalto de rodovia aqui. Ou seja, duradouro”, informou Washington Ramalho.

11h25: silêncio no carro. Paulo Garcia volta sua atenção para o Twitter. Na rede social, que é usada exclusivamente pelo próprio prefeito, ele conta um pouco de como foi a manhã. Segundo petista, é importante usar a rede social para se comunicar com a população. No entanto, o Paulo perde o foco ao perceber algo na avenida. “Peça para tamparem esse buraco ainda hoje”, solicitou ele ao motorista, que logo chamou auxiliares no rádio para passar a determinação.

Foto: Alexandre Parrode

Prefeito passeia pelos corredores do Mercado Central de Goiânia olhando as bancas e cumprimentando as pessoas | Foto: Alexandre Parrode

Íamos parar para vistoriar a obra do BRT, mas, como a agenda estava apertada, o petista preferiu passar no Mercado Central de Goiânia para comer um pastel e uma empada. “Vamos lanchar que hoje não dá tempo de almoçar não”, anunciou.

No Mercado, Paulo passeia pelos corredores olhando as bancas e cumprimentando as pessoas. A receptividade é assustadora. Para um prefeito que, vira e mexe é apontado como um dos “piores” da história, é de espantar a quantidade de selfies e fotos as pessoas pedem.

Inclusive, houve um pequeno mal-estar na escolha do local para comer, pois a dona de um estabelecimento reclamou que Paulo não foi prestigiá-la. “É desse jeito… Toda vez que venho, como lá. No dia que decido ir a outra lanchonete, ela acha ruim. Faz parte”, comenta o prefeito.

Tão pouco se senta e Paulo já tem que levantar novamente: mais pessoas cumprimentando e querendo falar com o petista. Dois servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fizeram uma solicitação ao prefeito que, em questão de minutos (após contatar com o secretário Eduardo Machado), sanou as dúvidas. “Faço sempre isso. Recebo reclamação, perguntas, dúvidas. Não me importo”, explica ele.

Ao final, pediu desculpas à dona da lanchonete que ficou chateada e, com uma promessa de retorno, tudo se resolveu. Paulo passou por uma banca para comprar um queijo e um doce de leite: “Nossa! Mas hoje eu estou gastador demais!”, descontraiu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tarde 

Às 13 horas, Paulo entrou para o gabinete no Paço Municipal para audiências a portas fechadas com aliados, como o líder do PT na Câmara, vereador Carlos Soares, e Milton Mercês, do PTB.

Por volta de 14h30 estamos de volta às ruas em direção à Maternidade Dona Íris. Paulo Garcia entra no carro contando que quase não conseguiu dar sequência às obrigações de gabinete. Na verdade, o petista diz que, para ele, aquela é a pior hora do dia. “Queria eu poder fazer o que estamos fazendo hoje. Vistoriar obras, ir ao encontro das pessoas, escutar demandas e entregar benefícios”, comenta.

paulo-garcia-donairis

Laudenir Soares agradece o prefeito pelo tratamento da filha

Ao chegar ao hospital — que o prefeito lembra que desde o primeiro tijolo até sua conclusão foram feitos em sua gestão –,  a quantidade de pessoas é notada: “Nossa! Está cheio aqui hoje”. Um dos motivos para tanto é que boa parte do atendimento oferecido ali não é, de fato, para goianienses. A estimativa é que 45% dos partos são de mulheres de fora de Goiânia.

Bem na entrada, Paulo cumprimenta algumas pessoas e pergunta a uma mulher se está tudo bem. Ela responde que não e que está há uma hora esperando uma médica chegar. O prefeito pede o nome da mesma e, posteriormente, questiona o fato à direção da unidade. Contudo, a mesma senhora afirma que, mesmo com a chateação do dia, é sempre muito bem atendida ali.

Por falar em bom atendimento, Paulo foi um homem de sorte na tarde da terça-feira (16/6). Meio minuto após se despedir daquela mulher, outra lhe para e dá um depoimento engrandecedor. “Prefeito, quero dizer ao senhor que fui muito bem tratada aqui na maternidade. Eu, minha filha e meu netinho, que acabou de nascer. Nem minha outra filha que pagou o parto foi tão bem tratada quanto nós fomos aqui”, declarou Laudenir Soares, mãe da paciente Thaís Soares.

A assertiva pode ser comprovada pela equipe do Jornal Opção Online. Por mais de meia hora, passeamos pelas instalações da Maternidade Dona Íris — que em agosto planeja receber o bebê de número 10 mil em apenas dois anos e meio de funcionamento –, acompanhados de diretores e do secretário da Saúde, Fernando Machado. Chama atenção a limpeza e modernidade dos equipamentos do hospital — que, segundo pesquisas internas, têm avaliação positiva de 90% dos pacientes.

Não assusta, portanto, que Paulo Garcia tenha escolhido a maternidade como sua obra mais relevante. “É a minha menina dos olhos. Só quem conhece mesmo para entender o trabalho que é desenvolvido ali”, assegura orgulhoso. O prefeito garante, ainda, que a Maternidade Dona Íris 2, localizada na Região Oeste de Goiânia, será maior e melhor que a original. “As obras começaram em breve. Estamos terminando de organizar a parte burocrática”, arrematou.

A Saúde continuou em nossa agenda, quando seguimos para o Centro de Saúde da Vila Redenção, que está passando por reformas. Paulo Garcia vistoriou o local, que deverá ser entregue em 30 dias, garantiu ele. Ao sair do local, o prefeito reencontrou amigos da região: o alfaiate Chico e o ex-cantor Lindomar Castilho. O bate-papo foi marcado por lembranças do passado e brincadeiras, até que Chico convidou o prefeito para tomar uma xícara de café em sua casa. Lindomar se despediu com um elogio: “Parabéns pela condução de nossa cidade”.

Paulo Garcia bem que tentou evitar, mas uma trupe de funcionárias do CRAS Vila Redenção o cercou para fotos e cobrar: “O senhor não vem mais nos visitar. Por quê?”. As mulheres abraçaram o petista, que brincou: “Aproveitem que a Tereza não está aqui”. Gargalhadas e mais uma despedida calorosa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Seguimos para outro compromisso. Desta vez, o destino foi a Escola Municipal Eva Vieira de Almeida na Vila Alvorada. Paulo lamentou ter escolhido aquela unidade, pois não havia sido construída em sua gestão, mas logo emendou: “Bom que a gente vê como estão as coisas e o que eles precisam”. A chegada do prefeito pareceu uma festa. A diretora da unidade, Luzia Batista da Silva Rosa, saudou a comitiva e conduziu a visita.

Paulo Garcia recebe cartinhas dos alunos da escola Eva Vieira de Almeida | Foto: Alexandre Parrode

Paulo Garcia recebe cartinhas dos alunos da escola Eva Vieira de Almeida | Foto: Alexandre Parrode

Paulo recebeu demandas de professores e funcionários da unidade — que pediram reforma no parquinho e construção de um refeitório. Em seguida, passeamos pelas salas da unidade, onde os alunos receberam Paulo com carinho. Na turma A-1, as crianças escreveram um recado (sobre os pedidos da escola) no quadro e um deles leu para o prefeito, que, emocionado, garantiu que atenderá as demandas. Veja o vídeo:

Ao final do dia, visitamos as obras do corredor preferencial de ônibus T-7, no Setor Sudoeste. No trecho, Paulo Garcia destacou que todo o calçamento está sendo refeito e contará, inclusive, com sinalização para PNE e piso tátil. A previsão é que todo o corredor esteja pronto até o fim do mandato.

Terminamos a agenda com o prefeito no terceiro parklet da cidade, localizado na Av. 136, no Setor Marista. Antes de se despedir e fazer um balanço do dia, Paulo Garcia agradeceu a oportunidade e aproveitou para reforçar, mais uma vez, que o objetivo é resgatar todos os compromissos de campanha assumidos em 2012.

Este slideshow necessita de JavaScript.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.