João Campos define como especulações críticas a relatório que poderia impedir Lava Jato

Deputado goiano já adiantou que considera alterar parecer, que contempla alguns pontos polêmicos 

Do PRB, reduto da Igreja Universal, João Campos | Foto: Divulgação / Câmara dos Deputados

Alvo de controvérsia, o parecer do deputado federal João Campos (PRB) sobre a reforma do Código de Processo Penal ainda pode sofrer alterações no Congresso. Por isso, o parlamentar prefere definir como especulações as críticas em torno de pontos mais polêmicos do texto.

Em nota, o goiano afirma que entende que não é dono da verdade e que todas as opiniões devem ser consideradas. Para tanto, afirma que tem buscado conversar com todos os segmentos interessados para que haja um consenso no texto final.

Um dos trechos mais controversos do parecer diz respeito à restrição do poder de investigação do Ministério Público, que só passaria a atuar se ficar comprovado que a polícia não está devidamente empenhada.

O arquivamento de casos após dois anos de tramitação, independente da gravidade do crime, e a perda de direitos da Polícia Federal de analisar crimes praticados dentro do Congresso são outros pontos polêmicos.

Com as mudanças apresentadas, críticos afirmam que operações, como a Lava Jato, se tornariam inviáveis. João Campos rebate e reitera que considera novas alterações no texto.

“O mais importante, diz o deputado, é que cada corporação desempenhe seu papel com excelência para que o conjunto de ações, ao final traga resultados positivos para a elucidação de crimes de qualquer natureza”, diz a assessoria do parlamentar em nota.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.