Jeovalter Correia é nomeado secretário de Finanças de Goiânia

Contador assume o lugar de Cairo Peixoto, que ficou à frente da pasta por três meses e cuja saída se dá em meio a polêmicas causadas por posição críticas às contas municipais

Novo secretário de Finanças, Jeovalter Correia Santos, tem formação acadêmica em Ciências Contábeis pela UEG e especializações Análise e Auditoria Contábil e em Administração Tributária pela PUC

Novo secretário de Finanças, Jeovalter Correia Santos, tem formação acadêmica em Ciências Contábeis pela UEG e especializações Análise e Auditoria Contábil e em Administração Tributária pela PUC

O ex-presidente do Ipasgo, da Aganp e do Sindifisco Jeovalter Correia Santos está oficialmente à frente da Secretaria de Finanças da Prefeitura de Goiânia. O gestor foi nomeado nesta sexta-feira (2/5) após serem vazados pela imprensa na última quarta-feira (30) rumores de que o então secretário Cairo Peixoto seria substituído. Ainda na véspera do feriado do Dia do Trabalhador Cairo Peixoto apresentou ao prefeito Paulo Garcia seu pedido de exoneração, escrito de próprio punho. Inicialmente o petista negou que haveria a troca, mas Cairo já estava decidido a deixar o cargo.

O novo secretário de Finanças, Jeovalter Correia Santos, tem formação acadêmica em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado de Goiás (UEG) e é especializado em Análise e Auditoria Contábil, Controladoria e Perícia pela (PUC/CRC) e Administração Tributária pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). A reportagem tentou contato com ele por telefone, mas as ligações a seu celular não foram atendidas ou retornadas até esta publicação. Jeovalter se desfiliou do PSB em abril e já foi presidente diretório do partido em Goiânia.

A saída de Cairo Peixoto foi marcada por polêmicas devido suas declarações à imprensa que expuseram ainda mais a delicada situação financeira da Prefeitura de Goiânia –– que segundo a última prestação de contas ultrapassou em 0,96% a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que estabelece gastos com pessoal até no máximo 54%, e que no final de abril estampou manchetes devido às dificuldades para fechar a folha do funcionalismo municipal.

Cairo Peixoto também criticava a maneira como encontrou a Secretaria de Finanças, quando nomeado há três meses no lugar de Reinaldo Barreto. Antes de deixar a pasta ele assinalou que a passará organizada e com os devidos relatórios a Jeovalter.

Deixe um comentário