Jardel Sebba se reúne com Enil Henrique e declara apoio a mudanças na UDH

Presidente da OAB-GO visitou o prefeito de Catalão e recebeu sinal positivo do tucano ao movimento 

Comitiva da OAB-GO se reúne com o prefeito Jardel Sebba (PSDB) | Foto: reprodução / Facebook

Comitiva da OAB-GO se reúne com o prefeito Jardel Sebba (PSDB) | Foto: reprodução / Facebook

Na tarde da última quinta-feira (9/7), o prefeito Jardel Sebba (PSDB) recebeu o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Goiás (OAB-GO), Enil Henrique, em seu gabinete no Palácio Pirapitinga.

O motivo da visita institucional foi apresentar a Jardel o movimento dentro da Ordem que solicita do governo estadual mudanças quanto à Unidade de Honorários Dativos (UHD), que é a remuneração feita pelo Estado para os advogados que prestam assistência jurídica gratuita no interior.

Atualmente, o Estado paga R$ 80 por atendimento ao advogado. “Esse valor é altamente defasado, já que está fixado desde 2003 e, até os dias de hoje, não houve alteração. Além disso, depois do atendimento, leva-se até quatro anos para que o Estado faça esse pagamento ao advogado”, justificou o presidente.

Desde que assumiu a gestão, no início do ano, Enil Henrique tem encampado o movimento por todo o Estado. “Nós apresentamos e justificamos ao prefeito Jardel nossas pretensões. Solicitamos também apoio, já que ele tem uma gestão junto ao governador Marconi Perillo, e para que nos ajude. Principalmente à advocacia do interior”, comentou o presidente da OAB-GO.

Ainda segundo ele, o prefeito ficou sensibilizado com a demanda apresentada. Enil Henrique aproveitou a oportunidade para elogiar o trabalho feito na subseção de Catalão pelo presidente Randall de Melo Gomes, que também participou do encontrp: “Ele tem feito um trabalho de destaque, merecendo os rasgados elogios, não só da diretoria, mas também de todo o conselho e dos presidentes das subseções”.

No Twitter, Jardel Sebba classificou o movimento feito pelo presidente da OAB-GO como merecido. “Ficam vários meses para receber, acho injusto”, posicionou-se.

Deixe um comentário