Janssen pede que Anvisa autorize o uso de sua vacina como dose reforço para quem tomou Pfizer

O uso extra do imunizante seria destinado apenas para pessoas que completaram a vacinação com uma vacina de tecnologia RNAm

Após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciar que em 2022 todos os adultos acima de 18 anos receberão a dose reforço da vacina contra o Covid-19, a farmacêutica Janssen solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que a sua vacina possa ser usada como dose extra para quem recebeu um imunizante com RNA mensageiro. 

“O pedido da farmacêutica prevê a indicação da Janssen em duas situações: como reforço homólogo e heterólogo. O reforço homólogo (mesma vacina) seria destinado a pessoas que foram imunizadas com a dose única da Janssen. Já o reforço heterólogo (vacina diferente) proposto pela empresa seria destinado apenas para pessoas que concluíram a vacinação primária com uma vacina de tecnologia RNAm. Atualmente, a única vacina de RNAm aprovada no Brasil é a vacina da Pfizer”, explicou a Anvisa.

O ministro especificou que a dose extra deve ser de uma marca diferente das duas vacinas tomadas anteriormente. No Brasil, a única vacina com RNAm é a Pfizer. A Anvisa só havia recebido pedidos para mudança na bula apenas dos laboratórios responsáveis pelas vacinas da Pfizer e da AstraZeneca.

No Brasil, 4.552.560 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 com a dose única da Janssen e com a Pfizer, esse número já passa dos 16,3 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.