Janot ignora Cunha em discurso de abertura do ano judiciário no STF

Durante cerimônia, presidente da Câmara e Procurador-geral da República sentaram lado a lado mas não se falaram 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ignorou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao cumprimentar as autoridades presentes à sessão de abertura dos trabalhos de 2016 do Supremo Tribunal Federal (STF) | Foto: José Cruz / Agência Brasil

Procurador-geral da República, Rodrigo Janot e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) durante sessão de abertura dos trabalhos do STF | Foto: José Cruz / Agência Brasil

Em discurso na última segunda-feira (1/2), durante a sessão que marcou a abetura do ano judiciário de 2016 no Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ignorou a presença do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao cumprimentar as autoridades presentes.

Janot citou o nome de todos que estavam na bancada, inclusive do também investigado pela Lava Jato, presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), mas não cumprimentou Cunha.
Um dos assessores do deputado tentou troca-lo de lugar antes do início da sessão , para que não ficasse ao lado de Janot, mas não pôde fazê-lo, segundo as regras do Tribunal. O mal estar foi visível e muito comentado pelos presentes na sessão.

O procurador fez um duro discurso em favor da Operação Lava Jato, afirmando que o Ministério Público (MP) não compactua com autoritarismo. “A autonomia e imparcialidade da Justiça e do ministério público opõem-se a qualquer tipo de autoritarismo de caráter político, ideológico ou econômico. O nosso compromisso é com o Estado democrático de direto”.

Eduardo Cunha é alvo de dois inquéritos e foi denunciado por suposto recebimento de propina de US$5 milhões em contratos da Petrobras. A Procuradoria-Geral da República enviou em dezembro ao STF um pedido para que o deputado fosse afastado do cargo.

Na saída do STF, na noite da última segunda-feira, o peemedebista não quis se pronunciar sobre a atitude de Janot. Eduardo Cunha afirmou aos jornalistas: “estava lá apenas para cumprir meu papel. Eu não vou interpretar palavras do discurso de quem quer que seja. (Com informações jornal F. de São Paulo)

Uma resposta para “Janot ignora Cunha em discurso de abertura do ano judiciário no STF”

  1. ... EstouPassando ... disse:

    … FALTA POUCO !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.