Aos 26 anos de idade, Jair Renan Bolsonaro é assessor do Senado e vive em Balneário Camboriú. Na terça-feira da semana passada ele esteve na Câmara Municipal da cidade, em Santa Catarina. Ele divulgou um vídeo nas redes sociais em que crítica a ausência de vereadores na sessão e promete “mudar isso”.

O filho mais novo do clã Bolsonaro é pré-candidato a vereador pela cidade. O anúncio da notícia ocorreu em um bingo, quando ele recebeu o microfone de uma senhora idosa, usando chinelos e camisa da banda AC/DC. Após o discurso, em que ele se apresenta e diz que vai “ajudar no que precisar”, ele remete à memória do pai, dizendo: “Tô de pé aqui, tá ok?”.

Recentemente ele publicou uma foto ao lado do governador de Santa Catarina durante sua filiação ao PL. Na legenda, ele afirma “ao povo catarinense: saibam que estou nessa guerra até depois do fim, por nossa liberdade”.

O “Zero Quatro” se mudou para Santa Catarina em março do ano passado, quando o senador Jorge Seif, aliado do ex-presidente, nomeou o jovem como assessor parlamentar do gabinete. Essa função garante a ele um salário bruto de aproximadamente R$9,5 mil (com descontos, R$7,7). Para concorrer ao pleito, ele deve se desvincular do cargo até três meses antes da eleições de outubro.

Nas redes sociais, Jair Renan fixou em seu perfil do Instagram uma foto com a capa do livro “O Príncipe”, de Maquiavel. O livro é considerado um manual para governantes e aspirantes. Os três filhos mais velhos de Bolsonaro já foram eleitos e exercem funções parlamentares.

Entre os comentários encontrados na página se destacam aqueles que fazem referência às denúncias existentes no ministério público, que tornaram Jair Renan réu por diversos crimes, entre eles,  lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documento falso.

A Polícia Civil investiga uma declaração de faturamento com informações falsas, declarada pela empresa de Renan para obter um empréstimo bancário. Mês passado, o banco pediu a apreensão de bens para quitação de dívida, no valor de R$360 mil.

Destaque também para um comentário fixado do deputado federal Eduardo Bolsonaro, um dos irmãos mais velhos. “Não ia comentar não, os haters já estão dando conta de comentar e alimentar o algoritmo do Insta, levando este vídeo a ter quase 2 mil comentários. Parabéns, irmão. Se a esquerda odiou, eu então adorei”, escreveu.

Leia também:

Jair Renan vira réu por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica

Jair Renan Bolsonaro é indiciado por lavagem de dinheiro e intimado a pagar dívida de R$ 360 mil