Iris Rezende e Ronaldo Caiado criticam “esquecimento” do atual governo ao Norte de Goiás

Candidatos fizeram um tour por quatro municípios da localidade, que segundo eles sofre com a falta de infraestrutura. Estradas, Celg e publicidade foram alvo de ataques

Candidatos prometeram à população de Bonópolis que, se eleitos, darão prioridade à construção de uma estrada que ligue o município a Porangatu, algo que estaria sendo prometido desde 1998

Candidatos prometeram à população de Bonópolis que, se eleitos, darão prioridade à construção de uma estrada que ligue o município a Porangatu, algo que estaria sendo prometido desde 1998

Iris Rezende (PMDB) e Ronaldo Caiado (DEM), candidatos ao governo de Goiás e ao Senado pela coligação Amor por Goiás, realizaram ações de campanha em Bonópolis, Crixás, Uirapuru e Aruanã, na região norte do Estado, na última quarta-feira (30/7). Peemedebista e democrata criticaram o que classificaram como pouca infraestrutura da localidade no que se refere à ausência de obras e a distribuição “injusta” dos recursos estaduais, com enfoque nas questões asfáltica e enérgica, devido ao impasse vivido pela Celg.

“Minha ligação com esta região é muito forte. Sei que depois dos governos de Iris Rezende ela nunca mais recebeu investimento em infraestrutura”, asseverou Caiado. O senatoriável, que credita uma “discriminação” ao norte goiano, disse que muitos projetos não saíram do papel durante o atual governo, citando ligação asfáltica entre Crixás e Novo Mundo. “Ele [o norte] está esquecido, não recebe o mesmo tratamento do Sul”, declarou.

Na oportunidade, os candidatos prometeram à população de Bonópolis que, se eleitos, darão prioridade à construção de uma estrada que ligue o município a Porangatu, algo que estaria sendo prometido desde 1998. Segundo Iris Rezende, a rodovia não é uma promessa, mas um compromisso. “Não sou homem de prometer. Sou homem de compromisso. A estrada ligando Bonópolis até Porangatu será uma das minhas primeiras ações pelo governo. Isso será um benefício em vários pontos. A estrada vai trazer o desenvolvimento para a cidade e toda a região”, discursou Iris.

Novamente, Ronaldo Caiado criticou propagandas veiculadas pelo governo tucano e disse que o asfalto feito entre Faina e Aruanã, por exemplo, foi de “sonrisal”, “pois se despedaça todo”. “Não é possível que um ano e meio depois da reforma, a rodovia esteja nessas condições”, esbravejou o democrata.

Celg

Ao citar a cifra de R$ 530 milhões que teriam sido gastos com publicidade pela gestão tucana, Ronaldo Caiado contabilizou que há oito anos a cidade de Crixás não recebe uma única casa popular. “Com os quase R$ 500 milhões gastos com propaganda, daria para Iris construir 44 mil casas, asfaltar 2 mil quilômetros de estrada ou construir 29 hospitais regionais do porte do Hugo”, enumerou. O democrata disse que não aceitará que a companhia seja vendida e afirmou que o atual governo está entregando a empresa. “A Celg é um patrimônio de Goiás, é uma grande empresa, que está tomada, vilipendiada. Vamos trabalhar juntos para recuperar a Celg, essa grande empresa goiana.”

Iris Rezende citou o mesmo valor em propagandas e remeteu ao caso Cachoeira ao criticar a ausência de investimentos da Celg na região Norte de Goiás, o que, segundo ele, prejudica a instalação de novas indústrias na localidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.