“Iris reproduz a política do apadrinhamento e agora quer acusar Vanderlan de fazer o mesmo”

Vereador do PSB rebate ataques sobre comissionados e diz que ex-prefeito mente por estar desesperado

Vereador Elias Vaz durante entrevista ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite

Vereador Elias Vaz durante entrevista ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite

Elias Vaz (PSB), um dos mais combativos vereadores de Goiânia, lamentou ao Jornal Opção a baixaria promovida pelo ex-prefeito e candidato Iris Rezende (PMDB) contra o adversário, Vanderlan Cardoso (PSB).

No primeiro dia de horário eleitoral neste segundo turno, a campanha do peemedebista “denunciou” — mas sem nenhuma prova ou indício concreto — que o empresário pessebista irá criar mil cargos comissionados para atender o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

“Lamento que em uma eleição para Goiânia tenhamos candidato em tamanho desespero ao ponto de inventar esse tipo de mentira. É baixar o nível, desqualificar o debate… Uma campanha marcada por mentiras”, rebateu.

Reeleito, Elias Vaz denunciou esquemas de corrupção na prefeitura durante a última gestão de Iris Rezende (PMDB) à frente do Paço Municipal [de 2005-2010], que resultaram em investigações do Ministério Público de Goiás, bem como a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito para apurar fraudes na liberação de alvarás para construtoras (a CEI das Pastinhas).

“Iris reproduz a política do apadrinhamento, não enfrentou o problema da máquina inchada quando foi prefeito e agora vem querer acusar Vanderlan Cardoso de fazer o mesmo. É uma mentira. Aliás, a campanha dele é marcada por mentiras e baixaria”, criticou.

Além do factoide sobre a suposta criação de cargos comissionados, o parlamentar elenca outras “mentiras” contadas por apoiadores de Iris Rezende sobre a campanha de Vanderlan: fechamento de órgãos da prefeitura e implantação de OSs na Saúde. “Mentiras e mais mentiras”, completou.

“Penso que estão baixando o nível dessa maneira porque estão desesperados. Sabem que se fossem falar a verdade não conseguiriam debater conosco”, arrematou.

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.