Iris: “Marconi é o primeiro governador a convocar secretariado para ouvir o prefeito de Goiânia”

Prefeito da capital destacou que é preciso administrar a cidade “de mãos dadas” com o governador para que problemas sejam resolvidos com mais facilidade

Iris Rezende, durante coletiva de imprensa com governador | Foto: Marco Monteiro

O governador Marconi Perillo (PSDB) recebeu, na manhã desta sexta-feira (20/1), o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), para a primeira audiência oficial em que foram discutidas as demandas administrativas de Goiânia. Iris afirmou que foi “surpreendido” pela iniciativa do governador de convocar todo o secretariado para a reunião.

Segundo o prefeito, este foi “gesto de apreço” para com ele e com na cidade, “um momento marcante” na história política de Goiás. Iris destacou, ainda, que pretende administrar Goiânia “de mãos dadas” com o governo estadual para garantir as soluções dos problemas.

“A nossa intenção é desenvolver um trabalho em conjunto, em benefício da nossa cidade. Eu li algo que o governador anunciava que iria à Prefeitura. Pensei, ‘não. Existe uma hierarquia’. E eu, imediatamente, pedi uma audiência, justamente em sinal de respeito e de consideração”, assinalou Iris.

A crise enfrentada pelo país, estados e municípios também foi destacada pelo prefeito. De acordo com ele, ninguém imaginava que se chegaria a essa situação de dificuldade enfrentada pelo Executivo. “Isso nos leva a encarar o poder público com mais preocupação e com profunda responsabilidade”, afirmou.

Demandas

O prefeito aproveitou a audiência para levar demandas ao governador, manifestando o interesse de fazer um “trabalho conjunto”. Ele lembrou que Goiânia é uma cidade que cresce muito, tem de haver vigilância para não ser “tomada de favelas”.

Também disse que a capital é uma cidade que recebe pessoas de todos os recantos do País em busca de Saúde: “Então, a questão da Saúde de Goiânia é uma preocupação – e o governador já manifestou isso com a construção de uma infraestrutura de hospitais e outras ações na área da Saúde”.

Na Educação, assinalou que embora o ensino infantil e o fundamental sejam de competência da Prefeitura e o Ensino Médio, do Estado, isso não impede a realização de um trabalho conjunto de valorização das crianças, dos adolescentes e de jovens de uma maneira geral.

Divergências

Na avaliação do prefeito, se existem divergências em época de eleição, “elas não podem nunca influenciar a ação de governantes movidos pelo espírito público, pelo sentimento de pátria, pela responsabilidade administrativa”. Afirmou ter sentido que ele e o governador vão realizar um trabalho conjunto em Goiânia e dar exemplo aos prefeitos das capitais e governadores dos outros estados.

“Trouxe dois pedidos ao governador, que foram imediatamente autorizados. Na área da informática, dois projetos que têm o governo do Estado, tanto na área tributária, quanto na área de recursos humanos. Isso vai facilitar enormemente a prefeitura de Goiânia, em uma área que está praticamente zerada. Seria um projeto que custaria muito, se fosse para a Prefeitura licitar”, arrematou Iris.

Sobre o debate envolvendo o contrato do município de Goiânia com a Saneago, afirmou que o governador já abriu a discussão do processo e que o próprio Marconi garantiu que o assunto será avaliado de forma técnica. (Com informações do Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.