Internos recebem novos mandados de prisão por crime de tortura e violência sexual

Delegacia de Polícia e a Unidade Prisional do município realizam ação conjunta para apurar novos delitos de detentos do presídio de Goianira

Foto: Divulgação

A Delegacia de Polícia de Goianira e a Unidade Prisional do município cumpriram seis mandados de prisão temporária contra internos responsáveis pelos crimes de associação criminosa, violência sexual, tortura e extorsão qualificada contra outros prisioneiros da mesma cela, no presídio da cidade. A ação conjunta diz respeito a ocorrências do ano passado.

Destaca-se que a ação ocorreu nesse ano, pois as vítimas eram ameaçadas para não fazer a denúncia. Segundo informações da Polícia Civil, os acusados agrediam os colegas com socos e chutes, pedaços de madeira e queimadura com cigarros por dias. Os agressores também pediam depósitos em contas de familiares e terceiros. A comprovação do crime de tortura se por laudo médico.

Mais violência

Dos seis suspeitos, cinco foram identificados, também, por crime de violência sexual. Um dos detidos, inclusive, já havia sido solto e foi recapturado, na terça-feira, 19, no setor Esplanada do Anicuns, em Goiânia. Um dos detentos, que aguardava soltura para esta semana permanecerá recolhido.

 Os demais mandados foram cumpridos no presídio de Goianira e um deles no de Aparecida de Goiânia. A Polícia informou, ainda, que um dos detidos já respondia pela prática de tortura e homicídio contra um colega de cela, em 2016, na mesma penitenciária. Todos negaram a prática dos crimes. Se condenados, as penas somadas chegam a 28 anos de prisão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.