Índices mostram redução da criminalidade em Goiás

Divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, estudo sugere que há tendência de diminuição na maioria das ocorrências nos últimos oito meses

indices 1

O governo de Goiás apresentou, na última quarta-feira (5/5), registros da Gerência do Observatório de Segurança da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) que mostram queda de 13,5% na taxa de homicídios e de 31,6% na de furtos a veículos entre outubro de 2015 a abril de 2016. Furtos a comércio e a residências retraíram 28,9% e 7,1%, respectivamente.

Três das quatro modalidades de roubos também recuaram, informa a SSPAP. A prática de roubo em comércio retrocedeu 19%, o roubo de veículo teve queda de 12%, e o crime de roubo a transeunte ficou 2% menor. Entre as oito ocorrências reativas, sete apresentaram recuo neste intervalo de tempo. Apenas os roubos a residência aumentaram em 13,9%.

Para a SSPAP, ações integradas entre as forças de segurança de Goiás aliadas à política de investimentos em inteligência policial, somadas ao lançamento de programas estratégicos são as responsáveis pelos avanços contra a criminalidade em todas as regiões do Estado.

Comparação

Os dados do mês de abril divulgados pela Gerência do Observatório de Segurança demonstram que a taxa de homicídios em Goiás recuou 17,2% em abril de 2016 se comparada com igual período de 2015. Na capital, a redução chegou a 38,3%. Furtos em comércios e em residências também apresentaram recuos: 21,1% e 8,2%.

Os números apontam também que, desde o início do ano, os homicídios dentro do Estado seguem em declínio. Em janeiro foram registradas 250 ocorrências. Os meses seguintes apontaram queda no ritmo dessa natureza de ocorrência (fevereiro, 240; março, 224; e abril, 211). Em termos percentuais, a retração é de 15,60% nesses meses.

Goiânia (-38,33%), Anápolis (-38,89%) e Aparecida de Goiânia (-25%) influenciaram na redução dos homicídios de abril em relação ao mesmo mês do ano passado. Esses municípios participaram também da redução de outras modalidades pesquisadas: a capital diminuiu em 25% sua taxa de tentativa de homicídios. Em Anápolis, os roubos em residências caíram 41,18%, ao passo que os estupros recuaram 87,5% em Aparecida.

Crimes de alta prioridade têm recuo

Secretário José Eliton durante reunião no centro de inteligência | Foto: Wildes Barbosa

Secretário José Eliton durante reunião no centro de inteligência | Foto: Wildes Barbosa

A secretaria divulgou também levantamento que mostra a evolução dos crimes considerados de alta prioridade. As ações táticas ostensivas da polícia têm obtido resultados históricos na redução dos homicídios. Nesse quesito, o gráfico da segurança mostra no estado uma descendente constante desde o mês de dezembro de 2015.

As principais cidades goianas que foram foco das primeiras operações do programa Tolerância Zero mantiveram a tendência de queda dos homicídios: Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Senador Canedo, Rio Verde, Formosa e Trindade, foram locais que acompanharam a queda.

No interior, houve oscilações nos últimos sete meses, mas com queda em abril. Algumas cidades do Entorno do Distrito Federal registraram aumento da criminalidade. Justamente por isso, devem ser alvos de ações mais intensas das forças policiais nas próximas semanas.

Em todas as regiões do Estado, os furtos a comércio tiveram queda durante o período de outubro de 2015 a abril de 2016. Em janeiro, foram registrados 710 casos; em abril, 463: recuo de 37,8%.

Nas regiões Metropolitana da capital, Entorno do DF e interior do Estado, os furtos a comércio recuaram 45,69%, 18,81% e 27,2%, respectivamente. Da mesma forma, os dados mostram a retração de furtos em residências. Desde dezembro de 2015, vem diminuindo sistematicamente: janeiro (1.658), fevereiro (1.628), março (1.574) e abril (1.465). Já furtos a pedestres mantêm a linearidade entre outubro do ano passado e abril deste ano, com taxa de queda 9,7% nas ocorrências registradas no período.

O histórico da evolução dos crimes de furtos e roubos de veículos no Estado obteve redução, na comparação entre janeiro e abril, em todas as estratificações por região. No geral, as quedas atingiram 37,7% nos furtos e 27,3% nos roubos de veículos, se comparado os meses de janeiro e abril deste ano. Na região metropolitana, a queda chegou a 45,5% e 31,1%, utilizando-se os mesmos comparativos acima.

A redução dos crimes relacionados a veículos automotores na região do Entorno registrou taxa negativa de 18% nas duas naturezas criminais. No interior do estado, os crimes sofreram redução de 36,13% e de 27,27%, respectivamente.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.