Incêndio criminoso destrói árvore símbolo de Rio Verde

Barriguda da Av. Pedro Ludovico Teixeira teve 80% do tronco queimado e terá que ser removida. Era tombada como patrimônio artístico cultural

Bombeiro tenta apagar chamas da árvore | Foto: Ascom / Prefeitura de Rio Verde

Bombeiro tenta apagar chamas da árvore | Foto: Ascom / Prefeitura de Rio Verde

A Prefeitura de Rio Verde informou, na manhã desta quinta-feira (4/2), que um incêndio criminoso destruiu a centenária árvore Barriguda localizada no canteiro central da Avenida Pedro Ludovico Teixeira da cidade.

O crime ambiental e patrimonial deixou 80% do tronco da árvore, que era considerada um símbolo do município goiano, queimado.

Por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável informa que um crime ambiental e patrimonial foi cometido contra um patrimônio cultural da cidade, a centenária árvore Barriguda, localizada no canteiro central da Avenida Pedro Ludovico Teixeira teve 80 % do seu tronco queimado na noite da última terça-feira, 02.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Rubens Leão, as providências foram tomadas assim que a Secretaria tomou conhecimento do crime. “Fomos informados na manhã de quarta-feira que atearam fogo na nossa árvore centenária, acionamos o Corpo de Bombeiros e tentamos conter as chamas, mas o fogo queimou cerca de 80% da Barriguda,” explicou o secretário.

A secretaria registou um Boletim de Ocorrência, pois se trata de um crime ambiental e contra patrimônio público.

As investigações estão sendo feitas pela Polícia Civil e o responsável será autuado na Lei de Crimes Ambientais 9605/98 Art. 49 (Destruir, danificar, lesar ou maltratar, por qualquer modo ou meio, plantas de ornamentação de logradouros públicos ou em propriedade privada alheia), a pena constitui detenção, de três meses a um ano, informa a pasta.

A árvore Barriguda era simbolo da cidade de Rio Verde, sendo um dos pontos visitados na época de sua floração e foi tombado como patrimônio artístico cultural, através do Decreto nº 1.239/2014.

A Secretaria informa ainda que lamenta muito a ação cometida. “Infelizmente teremos que extirpar o que restou da Barriguda, lamentamos que esse cartão postal deixa de existir em nossa cidade por culpa de um cidadão que não respeita o meio ambiente e o patrimônio público,” finalizou Rubens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.