Deputado Humberto Teófilo se recusa a tomar vacina disponível e vai para o fim da fila

Parlamentar do PSL disse que imunizante que seria aplicado “impede” a entrada de em vários países e informou que vai recorrer à Justiça contra decreto municipal

Deputado estadual Humberto Teófilo: polêmica após recusa a ser imunizado com a vacina Coronavac | Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira, 30, o deputado estadual Humberto Teófilo (PSL) foi colocado no final da fila da vacinação, após se recusar a tomar o imunizante disponível no Ciams Novo Horizonte, local onde ele agendou para ser vacinado. Ele afirma que vai recorrer ao Poder Judiciário e diz que “o decreto do prefeito é ilegal”.

O deputado afirmou ao Jornal Opção que não tomou o produto disponível (Coronavac) porque “nós não somos obrigados a tomar uma vacina com baixa eficácia que obstrui e impede a entrada de brasileiros em diversos países” e ainda disse que vai recorrer na Justiça. “Nós vamos recorrer ao Judiciário até semana que vem”.

Conforme o decreto de número 3.605, assinado pelo prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), quem se recusar a tomar a vacina por conta de sua marca só poderá ser imunizado depois de ser concluído o plano de vacinação para todos os adultos acima de 18 anos. Esse decreto foi feito para punir quem tenta atrapalhar a campanha de vacinação contra a Covid-19 e desmentir a eficácia das vacinas sem comprovações científicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.