Homens de 30 a 39 anos são as principais vítimas de golpes financeiros, diz pesquisa

As criptomoedas foram o produto de investimento mais citado, sendo mencionadas por 43,3% e entre o principal meio de divulgação para atrair as vítimas está o Whatsapp com 27,5%

Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

O Centro de Estudos Comportamentais e Pesquisas (Cecop), da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), revela que os homens são as principais vítimas de golpes financeiros, cerca de 91%, e estão em sua maioria na faixa etária de 30 a 39 anos de idade, 36,5%, com ensino superior completo com pós-graduação, 38%, e possuem renda familiar mensal entre dois e cinco salários mínimos 23%.

As criptomoedas foram o produto de investimento mais citado pelas vítimas, sendo mencionadas por 43,3% dos consultados. Seguem o mercado Forex, para transações de câmbio, 29,8%; opções binárias, 16,9%; e ações 15,2%. O principal meio de divulgação para atrair as vítimas foi o Whatsapp, 27,5%, seguido pela divulgação boca a boca pessoalmente, 19,7%, e-mail e ligação telefônica, 12,4% cada.

Os valores perdidos oscilaram de R$ 100 a mais de R$ 100 mil. A maior parte das vítimas investiu entre R$ 10.001 e R$ 50 mil (22,5%) e entre R$ 1.001 e R$ 5.001 mil (21,3%).

Entre os aspectos que contribuíram para que as pessoas caíssem no golpe, as respostas mais frequentes foram aparência do site transmitindo confiança, 39,9%, outros familiares ou amigos já haviam feito o investimento, 38,8%, bom atendimento por parte dos profissionais, 35,4%, pequeno investimento exigido, 30,9% e desconhecimento da modalidade do golpe, 24,7%.

A pesquisa foi feita com base em reclamações de investidores enviadas à autarquia, vinculada ao Ministério da Economia, entre 2017 e 2019. Ao todo, foram analisadas 1.002 respostas e detectadas 178 vítimas de golpes financeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.