Atualizada as 14:40

Um homem foi baleado na perna por um agente Guarda Civil Metropolitana (GCM) durante uma confusão na Região da Rua 44, em Goiânia. Segundo o comandante da Guarda, Welllington Paranhos, o disparo foi efetuado por um agente que estava de folga e interviu durante a confusão.

Confira o momento que o guarda de folga efetua o disparo:

Segundo a assessoria da prefeitura de Goiânia, o prefeito Rogério Cruz mandou recolher as armas dos agentes para que uma perícia seja realizada. O homem deve ser apresentado a corregedoria da Guarda ainda na tarde desta quinta-feira, 18.

“Com apoio da guarda civil junto dos demais órgãos de controle e fiscalização da prefeitura de Goiânia já havia sido realizado uma ação na rua acima. Mas quando chegamos nessa galeria, houve essa situação onde os comerciantes não quiseram deixar que o poder público fizesse o trabalho deles”, disse o comandante.

Ainda segundo o comandante, um Guarda recebeu uma pedrada no rosto e precisou de atendimento médico.

De acordo com a Associação Empresarial da Região da 44 (AER44), os agentes realizavam um trabalho de fiscalização de mercadorias falsificadas, e que a ação ocorreu em um shopping não filiado à entidade.

Nas imagens obtidas pela reportagem, é possível ver um homem de camisa vermelha mancado após ter sido baleado pelos guardas. O homem, de acordo com informações de comerciantes da região, foi levado para o hospital no veículo de particulares.

Confira as imagens:

“A AER44 esclarece ainda que não compactua com qualquer prática ilícita que seja, mas também presa para que o trabalho de fiscalização por parte dos órgãos responsáveis ocorra dentro da legalidade, sem excessos e abusos de autoridade. A Associação estará acompanhando o desenrolar dos fatos para que tudo seja devidamente esclarecido e o clima de harmonia e tranquilidade na região seja mantido”, diz a nota.

Confira a nota da GCM na íntegra:

  • A GCM deu apoio a uma operação de rotina realizada pelo Programa de Defesa do Consumidor (Procon) e pela Fiscalização de Posturas do Município contra a venda de mercadorias falsificadas na Região da 44.
  • No momento que as equipes chegaram para realizar a fiscalização em uma galeria, os agentes e os fiscais foram recebidos de maneira hostil pelos comerciantes, que buscavam impedir o trabalho dos servidores públicos.
  • Viaturas foram apedrejadas e um agente foi ferido com uma pedrada, fazendo com que fosse necessário o uso da força para controlar a situação. No entanto, não foram utilizadas armas letais na operação.
  • Agentes no local confirmaram que ocorreu um disparo de arma de fogo.
  • O disparo foi executado por um agente da GCM que estava em seu horário de folga, passando de forma ocasional pela região da Rua 44. A intervenção ocorreu de maneira independente, e sem consentimento do comandante da operação.
  • O agente responsável pelo disparo foi identificado e será apresentado à corregedoria para abertura de um Procedimento Administrativo Interno (PAD). O armamento será apreendido e enviado para perícia. O resultado será encaminhado para autoridade policial para as medidas cabíveis.
  • O comando da GCM lamenta profundamente o ocorrido e informa que não compactua com qualquer ação irregular por parte de seus agentes.
  • Em relação ao vídeo que supostamente mostraria um agente da GCM retirando um DVR, cumpre esclarecer que todos os cabos do equipamento já estavam desligados. O DVR foi retirado e entregue para o proprietário da loja para evitar que o aparelho fosse furtado durante o tumulto