Homem confessa assassinato de jovem gay em Inhumas, mas nega homofobia

Após relação sexual, os dois teriam se desentendido e entrado em luta corporal

Divulgação

Divulgação

A Polícia Militar (PM) prendeu na tarde desta sexta-feira (12/9) o suspeito de assassinar João Antonio Donati, de 18 anos, no município de Inhumas, Região Metropolitana de Goiânia. O lavrador Andrie Ferreira da Silva, de 20 anos, confessou o crime e contou que manteve relação sexual com a vítima no mesmo terreno onde o corpo de João foi encontrado.

Alegando não ser homossexual, Andrie afirmou que a motivação para o crime não teria sido homofobia. Após relação sexual, os dois teriam se desentendido e entrado em luta corporal. Em depoimento, o suspeito alegou ter usado apenas as próprias mãos para matar João, sem a utilização de nenhum objeto.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Humberto Teófilo, Andrie esqueceu os documentos pessoais no local do crime, levando a polícia ao seu paradeiro. O suspeito foi detido em uma plantação de tomates, onde trabalhava, e não resistiu à prisão.

De acordo com Humberto Teófilo, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a vítima lutou com o agressor antes de morrer. João morreu asfixiado e, ao contrário do foi informado inicialmente, não houve nenhuma fratura em seu corpo. O exame também apontou que a vítima foi encontrada com papéis de picolé e sacolas plásticas na boca, o que causou o sufocamento.

Homossexual assumido, João Antônio Pereira Barbosa, ou João Donati, como gostava de ser chamado, foi encontrado morto na última quarta-feira (10) em um terreno baldio no município de Inhumas. O jovem foi sepultado na quinta-feira (11) e sua morte ganhou destaque na imprensa nacional devido à suspeita de homofobia no caso.

2 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Adriana Dri

Lamentável que ainda existam crimes desse tipo (ódio por orientação sexual). O mais irônico é o agressor dizer que saia com homens às vezes mas não era homo ou bissexual. Quanta ignorância!

William

Entao agora qualquer gay que sofrer qualquer tipo de agressão vocês dizem que é crime de homofobia. Chega disso! O gay morreu devido briga conjugal isso é crime passional e não de homofobia. Entao vamos criar s longas quando um criança é ameaçada na escola, assassinada ou abusada. Vamos crias várias classes de defesa: heterossexuais, idosos, homens, mulheres, jovens, adolescentes, empresários, babás as empregadas domésticas, etc, etc e etc. Parem de homofobia. Vocês acham que tudo deve girar em torno dos homossexuais. Homossexual é o fim da humanidade, não há reprodução entre dois seres do mesmo sexo. isso vai contra… Leia mais

Adriana Dri

Nada de conjugal, ele foi morto por ter orientação sexual diferente. Eles sequer se conheciam. Leia e se informe antes de comentar tais parvices!

Daniel

e o tal bilhete que tantos jornais e portais de internet noticiaram dizendo ter sido encontrado na boca do rapaz com os dizeres: vamos acabar com esta praga. cadê? esses ativistas gays fanáticos, mentirosos, plantaram a informação nos sites e a informação tornou-se uma verdade. impressionante! a falsificação vergonhosa foi comprada tão facilmente pelos sites.