Hemocentros se unem em campanha no Dia Nacional do Doador de Sangue

Pandemia reduziu doações pela metade em algumas regiões do País

Doação de sangue | Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira, 25, dia em que é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue, 15 hemocentros de diferentes localidades brasileiras –  Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo – se uniram em uma campanha para ressaltar a importância da doação de sangue. A campanha foi denominada de “Somos todos do mesmo sangue”.

Durante a pandemia de Covid-19, houve queda de até 50% no número de doações em algumas regiões do Brasil. O diretor-geral do Hemorio, Luiz Amorim destaca a importância do gesto no contexto atual. “Só é possível garantir a continuidade das coletas de sangue durante a pandemia com uma grande corrente de solidariedade. Só é possível salvar vidas juntos”.

Segundo o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue de forma regular. A estatística fica um pouco abaixo dos 2% ideais definidos pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e também dos 5% registrados em países da Europa.

As doações constantes são essenciais para os estoques de plaquetas, que ajudam no controle de sangramentos e são usadas em tratamentos contra o câncer, por exemplo.

Goiás

Cada hemocentro desenvolveu ações locais para agradecer e incentivar os doadores de sangue. Em Goiás, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), fez uma homenagem para 25 pessoas que são doadoras de sangue e plaquetas.

Elas representaram as centenas de voluntários que contribuem para a manutenção dos estoques do Hemocentro Professor Nion Albernaz, na Capital, e das unidades regionais nos municípios de Catalão, Ceres, Formosa, Iporá, Jataí, Porangatu, Quirinópolis e Rio Verde.

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, alertou para a queda significativa no número de doação de sangue e plaquetas no Estado. “Temos passado um momento extremamente difícil, delicado e de aperto em nossos hospitais. Os acidentes automobilísticos estão acontecendo, as demais patologias e cirurgias estão voltando aos poucos, mas a doação ainda não voltou.”

A diretora geral do Hemocentro Goiás, Denise Goulart relatou que a Hemorrede Pública de Goiás se depara com o estoque limitado de bolsas de sangue, além da dificuldade de convencer as pessoas sobre a importância da doação. “São tantas histórias de vidas que temos conhecimento, de vidas que estão por um fio. A transfusão de sangue é fundamental para que elas sejam continuadas”.

Em Goiás, o Hemocentro Professor Nion Albernaz firmou uma parceria com a empresa de transporte por aplicativo Uber, que oferece R$ 15 de desconto em corridas de ida e volta para aqueles que comparecerem à unidade para doação.

Outra iniciativa foi a implantação do serviço de agendamento on-line e telefônico para doação de sangue, com intuito de evitar aglomerações de pessoas nos locais de coleta. Para marcar um horário em uma das unidades da rede, o voluntário deve acessar o site agenda.hemocentro.org.br ou ligar no telefone 0800 642 0457, em Goiânia, ou nos telefones de cada unidade, disponíveis no site do Hemocentro.

Para fazer a doação

A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador e a recuperação do doador é instantânea. Um adulto tem em média 5 litros de sangue e em uma doação são coletados, no máximo, 450 ml de sangue.

Podem doar sangue as pessoas que tiverem idade entre 16 e 69 anos, sendo que a primeira doação deve ser feita, obrigatoriamente, até os 60 anos. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis legais. Todo doador deve apresentar um documento original com foto.

Quem teve contato com pessoa diagnosticada ou com suspeita de Covid-19, assim como quem retornou de viagem internacional recentemente, fica impedido de doar sangue por 14 dias. Esse prazo também se aplica aos candidatos com febre ou sintomas respiratórios (tosse, irritação ou dor na garganta), após o desaparecimento completo desses sinais.

No caso de pessoas que foram diagnosticadas com Covid-19 é preciso aguardar 30 dias após o desaparecimento completo dos sintomas para se candidatar à doação de sangue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.