Como você se sente hoje?” “Está com mais energia e disposição?” “Sente mais emoções positivas ou negativas?”. Essas perguntas poderiam facilmente ser feitas por um psicólogo em uma sessão de terapia — mas em algumas empresas elas são respondidas periodicamente para medir a felicidade dos funcionários. A mais nova empresa a apostar no conceito de felicidade como estratégia de negócio é a Heineken. Ela se junta a outras gigantes, como Google, Airbnb e Amazon.

Todas essas organizações bebem do conceito criado pela empresa dinamarquesa Woohoo Partnership que, em 2003, desenvolveu uma metodologia para promover a satisfação dos funcionários com a crença do impacto disso para os negócios.

Assim também nasceu a certificação de Chief Happiness Officer (CHO), ou diretor de felicidade, profissional responsável por elaborar estratégias para impulsionar a felicidade nos times. Segundo dados do Linkedin, mais de 4 mil empresas contrataram um CHO para chamar de seu.

Há diversas pesquisas que apontam uma correlação entre felicidade e resultados positivos nos negócios. De acordo com um estudo da Gallup, consultoria conhecida por mapear o engajamento no mundo todo, empresas com funcionários felizes diminuem em 50% as ocorrências de acidentes de trabalho.

Outra pesquisa, desta vez da revista Harvard Business Review apontou que empregados satisfeitos são 31% mais produtivos e até 85% mais eficientes.

Método Perma e sua relação com felicidade no trabalho

Com a ajuda da Reconnect Happiness at Work, a Heineken implementou, inicialmente, um questionário quinzenal nas áreas de Vendas e Supply Chain, que utiliza a metodologia Perma. Criada pelo psicólogo Martin Seligman, a Perma é uma estrutura, baseada na psicologia positiva, que define a felicidade como uma estrutura composta por cinco aspectos:

· Emoções positivas,
· Engajamento,
· Relacionamentos positivos,
· Propósito,