Habilidades na infância podem influenciar na escolha da profissão na vida adulta

Segundo psicóloga, “os pais podem apresentar aos filhos inúmeras possibilidades que farão com que haja maior probabilidade dessas habilidades determinarem o que farão no futuro”

Foto: Reprodução

As crianças apresentam, desde cedo, interesse por determinadas atividades, e, em muitos casos, algumas habilidades vão aflorando com o passar do tempo. É importante, então, que os pais percebam e incentivem seus filhos a potencializarem essa competência? Ou devem deixar que as crianças descubram, sozinhas, seus talentos?

O Jornal Opção conversou com a psicóloga Roberta Pacheco Leão. Ela é especialista em Terapia Cognitivo – Comportamental, e explicou que é fundamental estimular o talento das crianças, mas é preciso dosar. “Os pais devem ficar atentos e avaliar a postura dos filhos, se eles apresentam suas habilidades naturalmente ou se estão sendo influenciados, até porque, muitas vezes, o próprio ambiente familiar tende a direcionar a criança”.

Roberta explica ainda que é preciso tomar cuidado quando se fala em talentos, dons e habilidades: “Existem talentos que fazem parte da nossa genética, e nascemos com uma pré-disposição, e existem também aqueles que adquirimos ao longo da vida”.

“Toda análise deve ser feita através da observação, com atenção se os filhos interagem sempre no mesmo assunto, com as mesmas brincadeiras. E pode ser conduzido também através do diálogo, deixar a criança falar sobre assuntos que gostem, expressar desejos de forma que se sintam acolhidos, mesmo que fuja totalmente da expectativa dos pais”, pontuou.

A psicóloga falou também sobre a relação que essas atividades têm, na infância, com a escolha da carreira profissional futura, e explica como os pais podem conduzir a situação: “De acordo com o crescimento, os pais podem apresentar aos filhos inúmeras possibilidades, atividades diversas e a cada escolha ir estimulando e apoiando, isso fará com que haja maior probabilidade dessas habilidades determinarem o que farão no futuro”.

De acordo com Roberta, o psicólogo pode ajudar tanto nas descobertas das crianças, quanto no direcionamento dos pais em relação a isso: “A psicologia pode ajudar apresentando jogos e exercícios de aprimoramento das descobertas, facilitando a autonomia e o autoconhecimento, que por sinal é extremamente importante, uma vez que conhecer suas emoções, demonstrar opiniões, desejos e até conhecer limitações são fundamentais para a construção da personalidade e tomada de decisões. Além disso, a psicologia também realiza orientação para pais, para que consigam acompanhar e monitorar os filhos da melhor maneira possível”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.