Graça Foster depõe na CPI da Petrobrás nesta quinta-feira (25)

Ex-presidente da estatal foi convocada por integrantes da comissão sob justificativa de que rol de desvios ainda não se exauriu

Graça vai ser ouvida novamente | Foto: Antônio Cruz / ABr

Graça vai ser ouvida novamente | Foto: Antônio Cruz / ABr

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras vai ouvir na manhã desta quinta-feira (25/3) a ex-presidente da estatal Maria das Graças Silva Foster.

“Os ex-presidentes da Petrobras Sérgio Gabrielli e Graça Foster capitanearam a empresa durante todo o período das denúncias, sendo responsáveis diretos pelas ingerências políticas e má administração da estatal”, disse Paulo Pereira da Silva (SD-SP), ao defender a convocação de Graça, que é obrigada a ir.

“Muito se investigou durante o funcionamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que se instalou no Congresso Nacional no segundo semestre de 2014, mas o rol de desvios não se exauriu naquela investigação”, diz o requerimento assinado pelos deputados do PMDB Carlos Marun (MS), Celso Pansera (RJ), Edio Lopes (RR), Darcísio Perondi (RS) e Lelo Coimbra (ES).

“Por ser figura importante no contexto do esquema desbaratado pelo Ministério Público e pela Polícia Federal e por estarmos numa fase adiantada da investigação, talvez [Graça Foster] queira revelar à CPI aquilo que ainda não contou à Justiça”, apostam, em outro requerimento, os deputados do PSDB Carlos Sampaio (SP), Antonio Imbassahy (BA), Bruno Covas (SP), Otavio Leite (RJ) e Izalci (DF).

“Apesar de a executiva ter sido eleita uma das pessoas mais poderosas do mundo no ano de 2009, a estatal sofreu um derretimento de seu valor de mais de 80% com a deflagração da Operação Lava Jato no ano de 2014”, afirmam os deputados do DEM Onyx Lorenzoni (RS) e Efraim Filho (PB), em outro requerimento aprovado na CPI.

O deputado Afonso Florence (PT-BA) disse que era natural chamar Graça Foster para se explicar já que ela presidiu a Petrobras no período investigado pela CPI. Desgastada com os resultados negativos da empresa, Graças Foster acabou pedindo demissão em fevereiro deste ano. (Agência Câmara)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.