Governo Temer explica: não há ministras porque “não houve tempo para composição”

Segundo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, presidente interino tentou buscar mulheres para várias funções, mas não foi possível

Reunião ministerial de Temer | Foto: José Cruz / Abr

Reunião ministerial de Temer | Foto: José Cruz / Abr

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), deu uma explicação curiosa (e confusa) para a questionada falta de mulheres em ministérios do governo interino de Michel Temer (PMDB).

Segundo ele, a composição das 24 pastas foi feita a partir de “sugestões dos partidos”, mas, como teriam ficado sabendo só na manhã da última quinta-feira (12/5) que o governo Dilma iria “terminar” naquela data, “não houve tempo para a composição”.

“Tentamos, na parte que diz respeito ao presidente, em várias funções buscar mulheres, mas por razões que não vêm ao caso não foi possível”, argumentou ele.

Padilha também lembrou que há sim uma mulher no primeiro escalão: a chefe de gabinete de Temer. Ao final, o ministro garantiu que, nas secretarias que tinham status de ministério, mas foram fundidas, haverá mais mulheres em posições de destaque.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.