Governo propõe prioridade aos programas habitacionais à mulher que sustenta família sozinha

Projeto de lei de autoria de Zé Eliton tem objetivo de minimizar os quadros de vulnerabilidade social em que se encontram as famílias monoparentais femininas

Foto: divulgação

Um projeto de lei que dá prioridade às famílias monoparentais – chefiadas por mulheres sem cônjuge – com um ou mais filhos, ao acesso de programas habitacionais promovidos pelo Governo de Goiás vai ser o próximo a ser enviado à Assembleia Legislativa. De autoria do governador Zé Eliton, o objetivo é minimizar quadros de vulnerabilidade social destas pessoas.

Segundo estudos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), ao longo dos últimos 15 anos, o número de famílias chefiadas por mulheres mais que dobrou, chegando a quase 30 milhões de lares.

Reconhecendo o aumento do número de famílias chefiadas por mulheres e a necessidade da intervenção do Governo na garantia de moradia, Zé Eliton fala sobre o projeto. “O número de famílias monoparentais femininas é hoje muito maior em relação à masculina, especialmente pela ideia, tão censurável quanto arraigada, que associa os cuidados dos filhos à figura da mulher”, explicou.

Além disso, o governador frisou que as famílias mais carentes são o foco da propostas. “Por isso proponho que seja conferida á mulher, responsável por sustentar o lar, a preferência na seleção, como critério de elegibilidade, nos programas habitacionais”, disse.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.