Governo pode permitir que servidor público trabalhe de casa

Projeto tramita na Assembleia com a justificativa de que o home office é uma maneira de modernizar e tornar mais eficiente a prestação dos serviços

Assembleia Legislativa de Goiás | Foto: Ruber Couto

O Governo do Estado acaba de entregar um projeto à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) que propõem a implantação de um modelo que permite que funcionários públicos tenham a possibilidade de trabalhar de suas casas, o chamado home office.

O governador José Eliton (PSDB), que propõem a ideia, diz que a medida constitui “importante mecanismo de redesenho de tradicionais e centralizadas estruturas organizacionais, que passam a dar lugar a ferramentas mais ágeis e de maior eficiência econômica e administrativa na produção de resultados que interessam ao Poder Público e à coletividade”.

O Secretário de Estado de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, que reforça o conceito da proposta, afirma que o home office proporciona “aumento de produtividade, aumento da eficiência do trabalho e melhoria da qualidade de vida do servidor”.

As outras justificativas incluem modernizar, simplificar e tornar mais eficiente a prestação dos serviços públicos, a matéria tramita na casa e aguarda relatório do deputado Helio de Sousa (PSDB), na Comissão Mista.

Dados

O Brasil já é um dos países onde a escolha pela modalidade de trabalhar de casa mais cresce no mundo. Uma pesquisa da Robert Half, empresa de recrutamento especializado, comprovou, em um estudo realizado com 1.876 diretores de Recursos Humanos em 16 países, que o país está em terceiro lugar no ranking de maior crescimento em home office. Neste sentido, Goiás estaria seguindo a inclinação.

Deixe um comentário