Governo federal vai conceder trechos goianos da Ferrovia Norte-Sul à iniciativa privada

Anúncio foi feito pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, durante lançamento de programa de investimentos

Presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador Marconi Perillo (PSDB) durante inauguração da ferrovia em Anápolis, em maio do ano passado | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador Marconi Perillo (PSDB) durante inauguração da ferrovia em Anápolis, em maio do ano passado | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O governo federal anunciou que vai entregar os trechos goianos da Ferrovia Norte-Sul à iniciativa privada. De acordo com o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, tanto o trecho que liga Anápolis a Palmas (TO), quanto o que liga Anápolis a Estrela D’Oeste (SP), farão parte do Programa de Investimento em Logística.

Anunciado na manhã desta terça-feira (8/6), o plano de concessões de estradas, portos e aeroportos brasileiros ao setor privado prevê a aplicação de um total de R$ 198,4 bilhões com o objetivo de destravar a economia nos próximos anos. Do total de recursos previstos, R$ 69,2 bilhões serão investidos entre 2015 e 2018. A partir de 2019 o programa estima investimentos de R$ 129,2 bi.

Em Goiás, o foco será rodovias e também em ferrovias. Dois dos seis blocos anunciados para o setor ferroviário têm como principal beneficiado o Estado. O primeiro deles diz respeito ao trecho da Ferrovia Norte-Sul entre Anápolis e Palmas: a concessão dos 855 quilômetros prevê investimentos de R$ 7,8 bi e, a empresa vencedora, deverá construir o trecho ligando Açailândia (MA) ao porto de Barcarena (PA) — garantindo o escoamento da produção do Centro-Oeste.

O segundo bloco trata sobre o Eixo Sul da ferrovia, que liga Anápolis a Estrela d’Oeste (SP). Embora ainda não esteja completa, a obra, segundo o governo federal, já está 85% pronta. Sendo assim, após entregues, os 855 quilômetros serão entregues à iniciativa privada, com 4,9 bilhões de reais em investimentos estimados.

Rodovias

Ao centro, de gravata rosa, governador Marconi Perillo; de vernleho, presidente Dilma Rousseff (PT) | Foto: Lailson Damasio

Ao centro, de gravata rosa, governador Marconi Perillo; de vermelho, presidente Dilma Rousseff (PT) | Foto: Lailson Damasio

Goiás também será beneficiado com a concessão de duas importantes rodoviais. A primeira delas entre Rondonópolis (MT) e Goiânia (GO), trechos das rodovias BR-364 e a BR-060. São 704 quilômetros, passando por Alto Araguaia, Jataí e Rio Verde, com investimentos estimados em R$ 4,1 bilhões. O objetivo é facilitar o escoamento da produção do Centro-Oeste para portos dos Arcos Norte e Sul.

Outro trecho da BR-364 também entrou no plano de concessões visando conectar a região produtora de grãos do sul de Goiás ao Triângulo Mineiro. Desta vez, ligando Jataí a Campina Verde (MG), no entroncamento com a BR-153. A extensão total é de 439 quilômetros, com investimento de R$ 3,1 bilhões.

Investimentos

Segundo o programa, para as rodovias serão destinados R$ 66,1 bilhões. As ferrovias receberão R$ 86,4 bi. Já os investimentos nos portos somam R$ 37,4 bilhões e aos aeroportos serão destinados R$ 8,5 bi. Do total de recursos previstos, R$ 69,2 bilhões serão investidos entre 2015 e 2018. A partir de 2019 o programa prevê investimentos de R$ 129,2 bilhões.

Dessa forma, o governo quer estimular o uso de instrumentos financeiros para canalizar recursos privados para projetos no médio e longo prazos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.