O Governo de Goiás está discutindo os detalhes da criação do Complexo Metropolitano Empresarial em Aparecida de Goiânia. Na tarde desta terça-feira, 31, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), Manoel Castro, esteve reunido com o prefeito Vilmar Mariano (Patriota) e técnicos responsáveis pelo projeto.

Para garantir uma vaga dentro do complexo, os empreendedores deverão comprovar a capacidade de investimento e projetar a quantidade de empregos que serão gerados para receber subsídios públicos. A área destinada ao projeto deve ter 1,2 milhão de m² e, de acordo com a planta apresentada pela Prefeitura de Aparecida, as empresas serão instaladas em 359 lotes de tamanhos variados.

“Estamos trabalhando dentro das previsões legais para avançarmos com a implantação do polo. Já recebemos mais de 80 solicitações de empresas interessadas em investir em Aparecida de Goiânia. Hoje, cerca de 30 já estão com a documentação pronta para iniciar o processo de instalação”, apontou o presidente da Codego.

De acordo com o governo, as empresas beneficiadas deverão construir em pelo menos 33% do lote e ainda obedecer aos prazos regimentais para iniciar a construção dos prédios.

Ao participar das recentes homenagens em memória do ex-prefeito e ex-governador Maguito Vilela, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) destacou a importância de Aparecida para o Estado e prometeu investimentos do governo estadual na cidade.