Governo de Goiás prorroga prazo da vacinação contra H1N1 devido à baixa adesão a campanha

A meta era imunizar 80% da população, mas poucos municípios do Estado conseguiram alcançar esse indicativo 

Foto: Ilustração

Foto: Ilustração

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, que inicialmente terminaria na última sexta-feira (9/5), foi prorrogada até o dia 23 de maio em ocasião do baixo número de pessoas que se imunizaram. A meta do Estado era imunizar 80% da população, mas apenas 18 municípios conseguiram alcançar essa estimativa.

A vacina protege contra os vírus da gripe e da H1N1, que só neste ano já registrou 65 casos de gripe A, um índice 8% maior do que no ano passado. Outras três pessoas já morreram da doença em Goiás, sendo duas em Corumbaíba. Especialistas alertam que, no período de seca, os riscos de se contrair o vírus são ainda maiores e a vacina é o único método efetivo de se prevenir.

Entre os grupos que podem participar da vacinação estão os profissionais da saúde, idosos, gestantes, portadores de condições especiais e doenças crônicas, mulheres que deram à luz recentemente, além de crianças de até cinco anos. Para se imunizar, basta levar o cartão de vacinação a um dos postos de saúde que oferecem a vacina. No caso dos portadores de doenças crônicas, é necessário apresentar prescrição médica.

Para que mais pessoas se imunizem, o governo do Estado recomenda que os municípios estendam o período de vacinação para além do horário comercial e que a campanha ocorra em postos de saúdo em localidades estratégicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.