Governo de Goiás pretende implantar atendimento 24 horas em hospitais

Programa 3º turno, que está sendo implantado em todas as unidades este mês, é piloto para projeto nos moldes do “corujão” em São Paulo

Governador José Eliton (PSDB) | Foto: Larissa Quixabeira / Jornal Opção

O governo de Goiás anunciou nesta segunda-feira (23/4) a implantação do 3º turno nas unidades de Saúde do Estado. A partir desta segunda, o Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer) e o Hospital Estadual Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG), passam a fazer atendimentos de consultas, exames e cirurgias eletivas em turno adicional, nas 18h às 23 horas, e aos sábados.

A partir do próximo dia 30, todas as unidades do estado também terão serviço em mais um turno, mas o objetivo é implantar esquema de atendimento 24 horas em todos os hospitais estaduais, que atendem casos de média e alta complexidade. O programa, nos moldes do “Corujão da Saúde” da prefeitura de São Paulo, tem o objetivo de diminuir as filas de espera.

“A partir do dia 30, todas as unidades estarão atendendo em terceiro turno pelo período de um mês. Após esse período, com o sinal verde da Secretaria de Saúde, vamos fazer com que esse ciclo ocorra 24 horas por dia”, disse o governador José Eliton (PSDB).

Inicialmente, a expectativa é de realizar 142 mil consultas e exames e mais de 7 mil cirurgias eletivas com a implantação do turno adicional. “Queremos diminuir sensivelmente a angústia e ansiedade de quem espera por exames e cirurgias em Goiás. Estamos investindo mais de R$ 100 milhões nesta agenda”, anunciou o governador.

O programa deverá durar oito meses e atenderá os pacientes que já estão aguardando por cirurgias e serão chamados pelas unidades de saúde da rede sob gestão estadual. Novos funcionários já foram contratados para atenderem o turno adicional.

Para o deputado Dr. Hélio de Sousa (PSDB), que também é médico, o programa atenderá uma demanda de grande parte da população que não tem disponibilidade para buscar atendimento em horário comercial. “Além desafogar as filas, o turno adicional também é uma conquista para o cidadão no sentido de disponibilizar espaço para quem muitas vezes precisa de uma consulta ou atendimento, mas o horário coincide com o seu turno de trabalho”, avaliou.

Os primeiros pacientes que serão atendidos no turno adicional já foram identificados. O governador José Eliton, acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela visitarão o ambulatório do HGG, às 20 horas, para acompanhar o início das atividades do 3º turno da Saúde.

Nesse primeiro momento, os pacientes serão chamados para agendamento e consultas e exames com os especialistas adequados. Após esses procedimentos necessários, serão avaliadas e agendadas as cirurgias.

Regulação

Segundo o secretário, existe uma “desinformação” muito grande quanto ao número de pessoas que hoje aguardam na fila de atendimento. “Quem faz as filas são as prefeituras e hoje, temos uma desinformação muito grande. Além disso, a fila é dinâmica e muda o tempo todo. Então, não existem números exatos, mas temos os pacientes que foram regulados para unidades estaduais de saúde e os que aguardam atendimento há mais tempo terão prioridade”, explicou Leonardo Vilela.

Também por esse motivo, o governador José Eliton anunciou que vai encaminhar, ainda esta semana, projeto de lei para a Assembleia Legislativa para que o governo do Estado seja o responsável pela regulação de pacientes para unidades de saúde estaduais.

“A ordem da fila é sempre uma incógnita. Os números são imprecisos e existe forte consenso entre os secretários municipais de Saúde dos municípios do interior de Goiás  de que é preciso ter um órgão regulador forte. Por isso o projeto de lei para transferir essa competência para o Estado”, disse o governador.

O secretário Leonardo Vilela prometeu dar “total transparência” à fila de espera. “Quando passarmos a gerir a regulação, o painel da fila será compartilhado com Ministério Público, todos os outros municípios e, guardado o sigilo médico, com quem mais desejar. Daremos total transparência”, disse.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.