Governo de Goiás lança plano estadual de combate à dengue

Estado terá uma sala de gerenciamento dos casos da doença e Secretária de Saúde de Goiás disponibilizará soro e medicamentos para tratamento de pacientes

Governador lança plano de combate à dengue | Foto: reprodução / Facebook Siga Marconi

Governador lança plano de combate à dengue | Foto: reprodução / Facebook Siga Marconi

O governador Marconi Perillo (PSDB) se reuniu, nesta sexta-feira (27/2), com o secretário da Saúde, Leonardo Vilela, e prefeitos e secretários dos 246 municípios goianos para iniciar um plano de combate à dengue. Marconi pediu às autoridades municipais que desenvolvam um trabalho integrado com o governo estadual para reduzir a propagação da doença.

O Estado contará, por meio do projeto Conecta SUS, com uma sala de gerenciamento dos casos de dengue, com dados frequentemente atualizados. A Secretaria de Saúde disponibilizará aos municípios soro e medicamentos para tratamento de pacientes diagnosticados com a doença.

Durante o lançamento da campanha, Aruanã foi mostrada como exemplo, por ter reduzido os casos de dengue de 49 para dois de um ano para o outro. De acordo com o prefeito da cidade, Paulo Valério (PSDB), o avanço só foi possível quando a população se envolveu no combate à dengue.  “Senhores prefeitos, coloquem a dengue na pauta dos municípios”, pediu Paulo.

Segundo o governador, as ações adotadas em Aruanã servirão de base para a ação do Estado junto aos demais municípios. Ele ainda ressaltou a gravidade da dengue e afirmou “Ninguém pode ficar de fora. A sociedade precisa se envolver”.

O secretário de Saúde, Leonardo Vilela, apresentou o mapa da dengue no Estado, apontando os municípios cuja incidência da doença é maior e destacou o papel de cada ente federativo – União, Estado, Municípios – no combate à doença.

A Secretaria de Saúde trabalha em duas frentes: a emergencial e outra para médio e longo prazo. A primeira é formada por uma força-tarefa que viaja toda semana aos municípios em situação de risco – os últimos a receberem a visita dos técnicos foram Piracanjuba, Hidrolândia, Palmeiras, Itumbiara, Alto Paraíso, Caldas Novas e Pirenópolis.

Os municípios em situação de alerta receberam cartas com orientações para o combate adequado ao mosquito transmissor da doença. Estudo recente, feio a partir de informações colhidas em campo pelos agentes de saúde, concluiu que 80% dos criadouros encontram-se dentro dos próprios domicílios – onde o acesso dos profissionais do poder público é difícil – e, desses, quase a metade encontra-se no lixo descartado de maneira inadequada.

De acordo com Leonardo Vilela, a Secretaria de Saúde também avança no planejamento de médio e longo prazos para impedir que, nos próximos anos, Goiás passe por uma epidemia como o que ocorreu em 2013.

O Plano de Contingência elaborado pelo Governo, com base em diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde, delega responsabilidades para todos os envolvidos no combate à endemia, a partir do momento em que são realizadas as notificações.

*Com informações do Gabinete de Imprensa do Governador

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.