Governo de Goiás e Funasa assinam convênio de R$ 71 milhões para 18 municípios goianos

O valor total do investimento, por meio do Ministério das Cidades, é de R$ 200 milhões

Foto: Divulgação

O governador José Eliton e o presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Rodrigo Sérgio Dias, assinaram nesta quarta-feira (4/7) um convênio de R$ 71,2 milhões para implantação de sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário em 18 municípios do Estado. Na ocasião, os prefeitos dos municípios beneficiados e o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, também estavam presentes.

Na presença prefeitos, José Eliton aproveitou para informar que o Estado atingiu a marca de 220 municípios que assinaram convênio com o programa Goiás na Frente. O ministro disse perceber a “boa vontade” do Governo de Goiás em “fazer acontecer” o Goiás na Frente nos municípios.

O presidente da Associação Goiana de Municípios (AGM) e prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio de Rezende, destacou a importância das parcerias das prefeituras com o Ministério das Cidades e a Fundação Nacional de Saúde (Saúde), observando que “isso vem muito bem em um momento em que as prefeituras estão passando por grandes dificuldades”.

Já Alexandre Baldy afirmou que o Orçamento da Pasta para este ano está inteiramente “carimbado”. “Essa é uma articulação política que se faz dentro do Congresso, aí fazemos o nosso trabalho”, explicou Baldy, enfatizando que quando um convênio é assinado, os recursos junto ao orçamento já foram reservados. “Hoje nós não discutimos mais 2018, mas 2019”, assinalou.

Rodrigo Sérgio Dias informou que são R$ 71 milhões, que fazem parte de um total de R$ 200 milhões que o Ministério das Cidades trouxe para Goiás nos últimos quatro meses. “Esse investimento só foi possível graças ao ministro Alexandre Baldy”, disse, acrescentando que os R$ 200 milhões vão representar economia de R$ 1 bilhão, nos gastos do Estado com a Saúde, por se tratar de uma ação que contempla a medicina preventiva.

José Eliton disse que, com esses valores será possível ampliar a Estação de Tratamento de Esgoto (ETA) de Goiânia, com reflexos positivos na preservação das bacias do Rio Meia Ponte e do Ribeirão João Leite, que abastecem boa parte da Região Metropolitana de Goiânia. “A partir de agora teremos condições de tratar mais de 80% dos resíduos orgânicos identificados no esgotamento sanitário”, afirmou.

Os municípios contemplados são Hidrolândia, Acreúna, Abadiânia, Amaralina, Brazabrantes, Cachoeira Alta, Ceres, Chapadão do Céu, Gameleira, Jandaia, Matrinchã, Padre Bernardo, Paranaiguara, Porteirão, Santa Rita do Araguaia, São Miguel do Araguaia, Trombas e Turvelândia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.