2 milhões de famílias caíram na extrema pobreza nos últimos dois anos

Dois anos e meio no poder e 14,7 milhões de brasileiros em estado de miséria até junho de 2021

Segundo os dados do Cadastro Único do governo federal, ou CadÚnico, entre janeiro de 2019 e junho deste ano, 2 milhões de brasileiros sofreram perdas financeiras significativas e caíram na linha da extrema pobreza, da miséria. O número é o maior já registrado no Ministério da Cidadania.

Com dois anos e meio no poder, Jair Bolsonaro (sem partido), somou em seu governo, até junho de 2021, o número de 14,7 milhões de pessoas em estado de miséria. Ou seja, cidadãos que tentam sobreviver com até R$ 89 mensais, vivem nas ruas ou em barracões e não tem certeza se conseguirão se alimentar.

No último mês do governo Michel Temer (MDB), em dezembro de 2018, esse número era de 12,7 milhões. Os dados atuais, ainda mostram que em situação de pobreza, ou seja, com renda per capita de R$ 90 a R$ 178 mensais, se encontram 2,8 milhões de pessoas.

O Brasil soma hoje, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE, 14,8 milhões de desempregados. A má gestão do país, principalmente durante a pandemia, traz mais um dado alarmante para o Governo Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.